• Pingback: ()

  • Quando eu tô com dúvida do que ele falou eu peço pra ele falar mais devagar e/ou repetir novamente

    “Can you repeat slowly?”

  • Falou o óbvio, ou seja, não acrescentou em nada.

  • Tânia

    Oi Ulisses. Obrigada por suas palavras. Posso lhe dizer uma coisa? Só de assistir seu vídeo, aí em cima, e ouvir o que vc falou sobre o conhecer de uma língua, já me deixou mais animada, vindo de uma pessoa que domina muito bem o inglês. Vou ver se consigo fazer isso qdo estiver participando de algum encontro. Vamos ver se não me embrulho com o uso de um simples DO ou Did. Pode isso? Abraços.

    • Ulisses

      Tânia,

      Que bom que você já está mais animada. Lembre-se de que todos erram e continuarão errando. Só não erra que não tenta; e se não tentar não aprende. Simples, né? 😉

  • Tânia

    Este texto veio a calhar. Tenho um medo horrível de fazer cursos e participar de encontros de língua inglesa, porque, quando eles começam a falar em ingles, o meu literalmente desaparece da minha mente. Branco total. Se pego um texto então, e, aparece uma palavra que não sei, o perigo fica maior ainda. Aí, não falo mais nada. Em casa, leio livros e revistas que assino, em inlgês, acompanhada de um bom dicionário para as dúvidas que aparecerem. Acho q sou extremamente bloqueada. Nunca saí do país para exercitar a língua, nem tenho alguém com quem possa treinar. Meus estudos são basicamente livros, gramáticas e filmes. Mas, quando é hora de ouvir,caio no texto acima. Finalmente, acabo achando que não sei nada do inglês. Que fazer?

    • Ulisses

      Tânia,

      Tudo bem? É só se conscientizar de que o que acontece com você, também acontece com milhões de pessoas no mundo todo, todos os dias. Aprender um idioma estrangeiro é um processo lento e gradual que requer um esforço enorme de qualquer pessoa. Uns têm mais dificuldade com a pronúncia, outros para entender o que ouvem, há aqueles que têm maiores problemas com a disciplina, força de vontade, perseverança etc. Em maior ou menor grau, há, como você, os tímidos.

      Lembre-se de que sempre surgirão palavras e expressões que a gente desconhece. Estudo inglês há 34 anos (comecei bem novinho!) e aprendo palavras novas quase todos os dias. É da vida, não há razão para se preocupar com essas coisas. Quando aparece algum termo que desconheço, procuro deduzir o seu significado com base no contexto e se não der, paciência. Se for um vocábulo essencial para a compreensão de um parágrafo de um livro, por exemplo, paro e consulto o dicionário. Se não for algo tão importante, sigo a leitura porque o importante é captar a essência da mensagem. Ficar parando para consultar o dicionário a cada palavra que a gente não conhece, acaba retardando o aprendizado e gera frustração. A mesma analogia pode ser feita quando se está assistindo a um DVD em casa, por exemplo.

      Abraços a todos

  • Ulisses

    André,

    Tudo bem? Obrigado pelo comentário. Concordo plenamente.

    Abraços a todos

  • André Luis

    You always reap what you sow.
    There´s no shortcut.

  • Ulisses Wehby de Carvalho

    Tim,

    Obrigado pelo comentário, amigo! O texto, infelizmente, não é meu. Quem o escreveu foi Michael Jacobs. Também concordo com ele e com você, é claro! 😉

    Abraços a todos

  • Tim Barrett

    Hey Ulisses!

    I loved your answer – concise, to the point, and with a touch of humor! 🙂 I’ll definietly refer my students to this post when they ask me this question. I agree with you – there are no shortcuts, just hard work and persistence.