• Pingback: ()

  • jacinto abade

    Boa noite!
    damage and accident, por que pelo que entendo damege é quando danifica algo sem ser um estrago enorme como o caso de acidente. Será que fui correto?

  • Maria Helena, tudo bem?

    Muito obrigado pelo interesse no Tecla SAP. Não sou a pessoa mais indicada para opinar sobre esse assunto. O espaço permanece aberto para algum profissional especializado em termionologia jurídica.

    Abraços

  • Pingback: ()

  • Pingback: ()

  • Laís, tudo bem?

    Muito obrigado pelo elogio ao Tecla SAP. Agradeço em nome de toda a equipe de colaboradores.

    Abraços

  • Letícia, como vai?

    Muito obrigado pelo elogio. A resposta de sua pergunta está em http://www.teclasap.com.br/como-traduzir-local/ Bons estudos!

    Abraços

  • Bruno, como vai?

    Muito obrigado pelos esclarecimentos adicionais. Vou entrar em contato com a Profa. Marina. Boa sorte com a aprovação da bolsa. Volte sempre!

    Abraços

  • Pedro Paulo, como vai?

    Muito obrigado pela contribuição. O texto foi extraído do “Dicionário Jurídico Bilíngue – Português > Inglês, Inglês > Português”, de Marina Bevilacqua de La Touloubre, publicado pela Editora Saraiva em 2010. Se não houve nenhuma alteração nessa estrutura depois da publicação da obra, deduzo que tenha acontecido algum deslize na revisão.

    Volte sempre!

    Abraços

  • Bruno, tudo bem?

    Muito obrigado pela gentileza de comentar e também pela contribuição. O texto foi extraído do “Dicionário Jurídico Bilíngue – Português > Inglês, Inglês > Português”, de Marina Bevilacqua de La Touloubre, publicado pela Editora Saraiva em 2010. Você sabe se houve alguma modificação nessa estrutura depois da publicação da obra?

    Abraços

  • Emerson, tudo bem?

    Obrigado pelo interesse no Tecla SAP. Há muitos tipos de vocabulário que demandam atenção e invariavelmente dão mais dor de cabeça: trocadilhos, palavras e expressões com duplo sentido, alguns termos abstratos, descrição de conceitos / cargos / costumes dos países em que se fala o idioma de origem e que não existem nos países em que se fala o idioma de destino.

    Para os intérpretes, o sotaque muito carregado dos oradores também prejudica a compreensão. E vale inclusive para termos cuja tradução é bem fácil. A linha de raciocínio pouca clara e repleta de frases incompletas também representa dificuldade.

    Em suma, traduzir não é para os fracos… 😉

    Abraços

  • Láza, tudo bem?

    Obrigado pelo comentário. Não conheço a resposta para a sua pergunta. O espaço permanece aberto para quem quiser opinar.

    Abraços

  • Sieni Maria Campos

    Estes eu vou anotar e carregar na bolsa!