• Raquel Bizio

    “””Na minha opinião não há tradução, por que sabemos que sentir saudade não trata sempre em ficar doente, apenas um sentimento de que se fosse possível voltaria no tempo para mais um flash de sorriso e um forte abraço e sentir de novo o cheiro a textura do cabelo, e a perda que não se pode voltar no tempo… está relacionado ao passado, a morte, impossível de traduzir , ficar doente é possível, mas não que a saudade tem relação física, muitas vezes a pessoa já tenha uma pré-disposição em ficar doente naquele momento.

    Sei que são professores renomados, e não quero argumentar, mas como pessoa e professora, não consigo ligar as palavras por sentimentalmente falando sinto SAUDADES neste momento. ”””

  • Carlos Henrique

    Caramba amigo, olha a confusão que deu só pra traduzir essa palavra.
    Eu vi no começo, o professor chamou de mito por ele achar ser uma questão sociológica, um nacionalismo em cima da palavra. Eu ri kkkkkk, eu nunca vi nem ouvi ninguém fazer esse tipo de reivindicação, primeira vez.
    O que eu escuto e é o que eu sempre pensei, é sobre a palavra, que realmente não tem essa palavra em outras línguas, não se trata de negar que esse sentimento exista pra outros povos, de ser uma questão sociológica, nacionalista em cima da palavra, o artigo acima prova o contrário, olha a quantidade de rodeios a pessoa tem que fazer pra traduzir uma simples palavra, o ponto é esse.
    É questão de tradução objetiva, como:

    Você = You
    Casa = House
    Luz – Light
    Saudade = Várias maneiras de se escrever isso.

    Entendeu? A palavra saudade não tem uma tradução direta, não tem uma palavra saudade nas outras línguas, eu sei que tem frases que passam a mesma ideia, mas numa tradução literal, se pode interpretar muita coisa que seria facilmente resolvida se existesse de fato a palavra pra sintetizar todo o conteúdo que ela representa. A primeira vez que eu li a frase ” I miss you ” não entendi foi nada, fiquei tipo – Como assim?? perdeu o que da pessoa? –
    Eu não faço a menor ideia de como escrever isso, e esse artigo me esclareceu algumas coisas mas problematizou mais ainda a questão pra mim.
    Eu achei engraçado o cara da uma fundamentação sociológica, nacionalista – Olha como o brasileiro criou uma palavra, um sentimento, que só existe pra eles, em nenhum lugar do mundo, a indústria nacional das palavras vai dar copyright e exportar a palavra saudade pro resto do mundo e cobrar royalts –
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, É muito exagero, Ninguém nega que exista esse sentimento pra outros países, o problema é a palavra, que não tem. O gringo por exemplo, não tem problema com isso, ele simplesmente fala saudade pra tudo e pronto. Imagino que deva existir alguma fundamentação linguística pra isso.

  • Mauro, tudo bem?

    Muito obrigado por participar da conversa. Volte mais vezes.

    Abraços

  • Talita, como vai?

    Obrigado pelo elogio. Agradeço em nome dos autores dos textos.

    Abraços

  • Dativo Marques

    Excelente discussão, professor. Assunto muito bem explicado. Mas, permanece o que ouvi pela primeira vez há bons anos: somente no Português existe uma única palavra para expressar tantos sentimentos. No ano passado, tive um diálogo, numa rede social, em que cometi a audácia de afirmar que, no meu entender, poderíamos sentir saudades mesmo de um tempo que não vivemos, de uma situação nunca enfrentada, de um lugar nunca visitado. Meu interlocutor, é claro, discordou. Mas, nesse caso, falou um braslileiro, nascido e criado em Minas Gerais.

    • Dativo, tudo bem?

      Muito obrigado por comentar. Em qualquer debate, é sempre interessante escutarmos diferentes pontos de vista.

      Abraços,

    • Larissa Leitão Daroda

      Dativo,
      Muito correto seu comentário! Na verdade, o inglês nos dá a possibilidade de “dar voltas” para substituir a palavra saudades, mas uma tradução precisa, de fato, não existe. Mas foi muito bom ver as opções disponíveis para os diferentes “tipos” de saudades! Abraço.

  • Becky, tudo bem?

    Muito obrigado pelo feedback simpático. Agradeço em nome dos 3 autores. Volte sempre!

    Abraços

  • Nancy, tudo bem?

    Agradeço em nome da “gangue”… 🙂 Obrigado pelo comentário.

    Abraços

  • Isabel Pires

    Penso que explicar e traduzir “saudade” é um problema tão complexo quanto definir a palavra “amor”. É algo muito pessoal e só explica quem sente.

  • Paulo

    I appreciate your posts very much ! They are very useful ! Thank you !

  • Lorena, como vai?

    Muito obrigado de coração pelas palavras simpáticas. Saber que o conteúdo está sendo bem aproveitado é que nos dá motivação para trabalhar ainda mais!

    Abraços

  • Muito bacana! Diversas possibilidades. 🙂