Comentário: Ainda sobre legendagem

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Ulisses Wehby de Carvalho

O post da Flávia Fusaro sobre legendagem, publicado há poucos dias em Artigo: Legendando… (clique para ler o texto completo), despertou bastante interesse entre os leitores do blog. Decidi publicar comentário feito por Rossana Pasquale Fantauzzi Largman, profissional que também atua neste segmento da tradução, pois acho que suas palavras complementam o que a Flávia havia dito. Tenho certeza de que antes de sair criticando as legendas de filmes e documentários na TV, você vai pensar duas vezes.

Flávia, parabéns pela sua matéria que ilustrou muito bem algumas das dificuldades enfrentadas por nós, tradutores. Acho muito bacana explicarmos como funciona nosso trabalho porque, além de ser interessante para quem não é da área, é importante para mostrar que é preciso muito mais que apenas saber outra língua para ser tradutor. Quanto à tradução de legendas para o cinema, enfrentamos ainda o fato de não termos o video durante o trabalho, pois, às vezes, o filme ainda não foi lançado lá fora e há ainda o problema de pirataria. Geralmente assisto ao filme antes (muitas vezes, com semanas de antecedência) ou mesmo só depois do trabalho pronto (o que ainda permite fazer algumas alterações necessárias, perceptíveis apenas tendo a imagem da cena). Recebemos apenas um roteiro escrito (às vezes, sem descrição de cena e sem comentários que poderiam auxiliar o tradutor. Ex.: O personagem Shan, homem ou mulher, diz “Thanks”, e você traduz “Obrigado” ou “Obrigada”? E o adolescente que está com um “hat”? Imaginem se na cena for um chapéu e na legenda aparecer escrito “boné” – isso não pode acontecer! Vocês podem imaginar a tensão e o jogo de cintura para conseguirmos resolver tais dilemas. A cada legenda nos deparamos com problemas simples e complexos que costumam nos tirar o sono enquanto não achamos a solução, apesar de eles passarem desapercebidos em seus fragmentos de segundos na tela. Mas é aí que sabemos que o nosso trabalho foi bem feito!

Aproveito para agradecer o elogio do Bruno e acrescentar que eu também tenho um caderninho sempre por perto quando estou na frente da TV ou da tela grande porque algumas “sacadas” dos colegas nos ajudarão, e muito, num trabalho futuro!

Aproveito, ainda, para lembrar que temos excelentes profissionais nessa área: pessoas competentes que trabalham mais de 9 horas por dia na frente de um computador, muitas vezes durante fins de semana e feriados, com prazos apertadíssimos e que dependem de muita pesquisa nas mais diversas áreas para satisfazerem todo tipo de público, sem deixarem de ser fiéis ao roteiro original e à obra cinematográfica como um todo. O ofício do tradutor é solitário, exige estar muito atualizado, ter muita paciência, concentração, ser muito detalhista e ter um enorme espírito de aventura e criatividade para enfrentar grandes desafios. E, para quem gosta de tudo isso, certamente é muito divertido e estimulante!

Um abraço,
Rossana Pasquale Fantauzzi Largman

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

15 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
joao carlos b. franca
joao carlos b. franca
10 anos atrás

OLA! GOSTEI MUITÍSSIMO DA TECLA-SAP, MAS NÃO SEI COMO ME INSCREVER
PARA RECEBER ARTIGOS(NEWSLETTER), ATUALIZAÇÕES SOBRE O APRENDIZADO
DESSE FANTÁSTICO IDIOMA. É CLARO QUE VIVEMOS NA AM.DO SUL E NÃO NA
EUROPA OCID, CANADÁ, ETC. ONDE PESSOAS FALAM VÁRIOS IDIOMAS, DEVIDO
À PROXIMIDADE ENTRE OS DIVERSOS PAISES. VENDO UM FILME EM CD-PRIDE &PREJUDICE, OS ATORES KEIRA, ROSAMUND E OUTROS, FALAM UM INGLES UM
TANTO RUDE AOS OUVIDOS (INGLES SDH), PARECENDO UMA DUBLAGEM EM CIMA
DAS VOZES ORIGINAIS DOS ATORES-ALIÁS O QUE SIGNIFICA SDH? GOSTO DOS
CANAIS DE INGLES AMERICANO (E! BLOOMBERG, E DE SÉRIES DA TV, ENTRE OUTROS.

Eloah Dias
Eloah Dias
13 anos atrás

Olá Ulisses!
Obrigada pela atenção e vou torcer pela resposta.
Abs.

Eloah
Eloah
13 anos atrás

ué o fim do post não foi.
Parabéns pela iniciativa tenho certeza pelo q já vi de que a proposta de vcs é séria e portanto muito útil.Abs.

Eloah
Eloah
13 anos atrás

Olá pessoal,
não conhecia o site e cheguei por acaso mesmo…e por acaso tb tenho uma dúvida q talvez vcs possam me ajudar,rs!!!
Preciso da tradução dos vídeos do youtube:
Inconvenient Ruth e Super size do Mc Donalds, alguém sabe onde posso achar?
Obrigada.

Flávia Fusaro
Flávia Fusaro
13 anos atrás

Em relação às dúvidas do Flávio Sena, postadas acima…

Vou respondê-las com base na minha experiência, legendagem para TV e DVD.

1 – Cada meio de comunicação faz sua tradução do filme.
Assim, cinema, DVD, e canais de TV têm a versão própria das legendas. O mesmo se aplica aos filmes baixados na internet, que podem trazer traduções “importadas” de um dos meios acima, ou ainda, aquelas feitas por amadores (dependendo da fonte de downloads).

2 – Em geral, o tradutor responsável pelas legendas não tem participação na escolha do título do filme – essa decisão cabe ao setor de marketing da distribuidora.

3 – São inúmeros os motivos que levam ao ar um trabalho de legendagem questionável, não cabe aqui mencioná-los. No entanto, acredito que o telespectador pode e deve exigir qualidade entrando em contato com o respectivo canal de TV e apontando seus pontos fracos, em legendas ou não!

Abraços,

Flávia

Bruno
Bruno
13 anos atrás

Olá Rossana, tudo jóia?

Nossa, vc não sabe a surpresa e felicidade que eu tive hoje ao acessar o TeclaSap e ver o seu comentário sobre os “bastidores” da legendagem para o cinema, mostrando um lado que muitos de nós não fazíamos a menor idéia. Ah e lógico, não posso deixar de dizer, que eu tbm fiquei ainda mais feliz ao ver o seu agradecimento especial pra mim no final !!! o/

Sabe, eu agradeço de todo o coração a sua iniciativa e humildade de compartilhar com todos nós interessados no assunto, fãs do seu trabalho que torcemos pelo seu sucesso, um pouco dos desafios que vc tem de enfrentar no do seu dia-dia ao traduzir tantos filmes que emocionam e divertem platéias nos cinemas de todo Brasil e olha que não são poucos hein? Só no mês passado eu assiti a 4 longa-metragens assinados por vc e ontém eu tive a surpresa de assistir mais um !!! Hey, don´t you think you´re pushing yourself too hard? 🙂

Bom, brincadeiras a parte Rossana, depois de tudo que vc escreveu, eu confesso que da próxima vez que eu for assistir a um filme no cinema e ao final dos créditos aparecerem o seu nome ou de outro colega seu de trabalho, eu com certeza irei me lembrar de todo esse lado de tensão, “jogo de cintura”, muita concentração e paciência, além das várias horas sem dormir que muitos de vcs tiveram que passar para que o resultado final que nós vemos nas legendas da telona fosse aquela obra-prima de excelência.

Como eu já havia dito antes, eu não trabalho com tradução, mas esse assunto é algo que me fascina muito because even though you can´t can’t translate something word for word, there is usually some way to express the same idea in another language. Unless it is a cultural thing, of course; then you need to explain the custom or something. After all, every language has its own way of expressing certain thoughts and concepts.

Bom, pra terminar, eu gostaria de pedir a vc Rossana, sem querer ser muito chato, algum E-mail de contato para que os interessados ou pessoas que acompanham o seu trabalho pudessem estar lhe enviando mensagens com dúvidas, sugestões ou até mesmo algum feedback com relação aos seus filmes traduzidos que eles assistiram no cinema com o seu caderninho do lado (que é o meu caso!:)

De qualquer forma, caso isso não seja por algum motivo possível, eu aproveito para deixar o meu E-mail aqui disponível pra contato ([email protected])

No mais,
Um grande abraço e até mais,

Bruno

Eurico
Eurico
13 anos atrás

A jornalista Marianne Piemonte poderá participar do próximo concurso “Mico Premiado”. Em reportagem publicada na revista Época desta semana, edição 516, sobre Andréia Schwartz, a suposta cafetina que teria ajudado como informante no escândalo que levou à renúncia do governador de Nova Iorque, Marianne perpetra a seguinte pérola ao tentar esclarecer frase dita por sua entrevistada que aqui aportara com o cabelo loiro, já devidamente tingido: “Fico melhor assim, mais (Luiza) Brunet”. Amplexo.

Eurico
Eurico
13 anos atrás

Não tenho procuração para defender ninguém, mas o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, Editora Objetiva, traz as seguintes definições às páginas 955 e 1.010, respectivamente: DESAPERCEBIDO adj. … 3. Não percebido; de que não se tem conhecimento; não observado; despercebido. DESPERCEBIDO adj. 1. Que não se percebeu; não observado; não notado. … SIN/VAR Desapercebido. Amplexo.

Flávia Fusaro
Flávia Fusaro
13 anos atrás

Olá, Rossana,

Obrigadíssima pelo seu comentário, senti-me honrada com sua participação!
Não faço legendagem para cinema e gostei muito de saber um pouco mais desse outro lado da minha própria profissão.
Enfim, compartilho das suas idéias… e é sempre bom saber que não sou a única que fica na frente do computador até terminar o filme!

Um abraço,

Flávia

Flavio Sena
Flavio Sena
13 anos atrás

Pô mto legal o artigo, espero um dia chegar a ficar com o inglês mto afiado para quem saber começar a trabalhar com isso tb..
😉

Agora Rossana e Flávia tenho algumas dúvidas q vc´s podem me responder…
1. A tradução de filmes baixados na net é a mesma utilizada nos dvd´s e cinemas?
2. Quem dá o título em portugês do filme? é o tradutor ou a empresa que distribui por aki? às vezes vejo uns títulos q deixam mto a desejar e captar a idéia do filme…
3. Por último não é uma dúvida é só concordando com um comentário feito qdo diz q as legendas de alguns seriados deixam mto a desejar

Parabéns pra akeles q trabalham com isso, imagino como deve ser cansativo e estressante tentar decifrar algumas frases preocupando-se com tempo e quantidade de caracteres..

Abraços..

Fernando
13 anos atrás

Ótimo post… realmente eu não sabia das dificuldades na tradução. Traduzir sem a imagem? Dureza ein… Eles deveriam enviar pelo menos uma versão de baixa qualidade para vocês.

Abraços e tudo de bom.

Fefe
Fefe
13 anos atrás

Muito interessante! É sempre bom saber como é o cotidiano de quem trabalha com legendas. Não vejo a hora de poder trabalhar nesta área!

Percebi uma coisa no texto que não passou DESPERCEBIDA aos meus ouvidos: “[…]costumam nos tirar o sono enquanto não achamos a solucão, apesar de eles passarem desapercebidos em seus fragmentos de segundos na tela.”

É um erro muito comum e resolvi apontá-lo somente com a intenção de alertar as pessoas quanto a estes pequenos erros… não sou uma expert em língua portuguesa mas “desapercebido” é uma palavra que eu não gostaria de ler na legenda de um filme…