Gramática: Vamos fazer o seguinte:

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Michael Jacobs

Vamos fazer o seguinte:

Que frase comum é, em português: “Vamos fazer o seguinte:” – acompanhada por uma sugestão de o que podemos fazer em seguida – “nadar; ler um ótimo livro de Michael Jacobs; tirar umas férias etc.”. Então, qual não foi a minha surpresa quando um colega, australiano, questionou meu uso da frase Let’s do the following.

Ele achou estranho. Parei para pensar antes de dizer que ele não tinha a mínima noção de que estava falando, quando caiu a ficha. E, olha, o que está caindo de fichas na minha vida ultimamente não está no gibi! (“Não está no gibi?” Posso até ouvir você perguntando; como é que se fala isto em inglês? Mas, por favor, Michael, me dê uma frase que não demonstre tanto a idade. Que tal: it’s not happening?, ou até it’s not for real. It just can’t be?)

vamos fazer o seguinteBem, a ficha caiu quando ele disse que em inglês a gente não usa a estrutura Let’s do the following: (pausa representada pelos dois pontos) seguida de sugestão, e que é dito assim: Let’s… read Michael’s book; Let’s… go swimming; Let’s… take a vacation. Introduz-se o assunto diretamente, sem os rodeios do “seguinte”.

E não é que ele tinha razão? Difícil para mim é admitir que alguém pode ficar aí questionando meu inglês, mas meu amigo australiano tinha razão. Fui influenciado pelo português – algo que vivo questionando nas bocas alheias. Mas acabo caindo na mesma armadilha contra a qual vivo alertando!

Claro, isso não pode ser considerado um erro (afinal, o Michael não erra, né?), só um pouco esquisito. E não chega nem a atrapalhar a comunicação, nem de longe. É mais uma curiosidade.

Mas serve para introduzir mais uma que é a do uso dos dois pontos em inglês. Em primeiro lugar, não se fala two points. Os dois-pontos, para aqueles que não leram meus livros anteriores, chamam-se colon. Há três tipos de colon, em inglês. Um é parte do intestino grosso, que vai do ceco ao reto. O segundo é a moeda da Costa Rica e El Salvador. Outro é um recurso de gramática. Neste livro, estamos falando tão-somente do último.

O fato é que usamos o colon muito menos em inglês do que em português. (Lembre-se de que estamos falando do colon gramatical!)

Um exemplo simples seria o de fazer uma lista. Veja como faremos em inglês. Viu! Em português eu teria escrito: “Veja como faremos em inglês:”, com os dois-pontos mesmo no inglês. Mas em inglês é apenas Let’s see how we do this in English. Ponto final. Aí, é só uma questão de listar os exemplos.

Sei que é apenas um detalhe, mas acho que tudo é válido para nos aprimorarmos. Concorda?

Referência: “Como melhorar ainda mais o seu inglês” de Michael Jacobs – Editora Campus/Elsevier, 2003. Leia a resenha.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

11 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Paultx
Paultx
10 anos atrás

Me parece que algo próximo desse “vamos fazer o seguinte” ou “é o seguinte” é “Here’s what”, usado em alguns contextos.

Nathália
Nathália
10 anos atrás

how about the right way to say “é o seguinte”????

explain to us and give some examples, please 🙂

sandro
sandro
10 anos atrás

Cara, mas qual é a estrutura certa para … é o seguinte:?

Sandro

Paulo
Paulo
11 anos atrás

Concordo.Tudo é válido para que nos aprimoREMOS.

Alessandra Cavalcanti
Alessandra Cavalcanti
11 anos atrás

Tem algum post sobre as peculiaridades do inglês australiano? Andei procurando, mas não encontrei… =)

Alessandra Cavalcanti
Alessandra Cavalcanti
11 anos atrás

Muito elucidativo! Obrigada!!

Christina Reis
Christina Reis
12 anos atrás

Vc sempre dando essa dicas que a gente não encontra em lugar nenhum!!!

Vc é genial!!!!!!!!!!

Ivan Cortez
Ivan Cortez
13 anos atrás

Tô contigo e não abro!!!