Achei que era azeite e paguei o maior mico…

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Anônimo

Azeite

Paguei um mico de inglês quando fiz intercâmbio em país de língua inglesa há alguns anos. Tive muita sorte porque fiquei hospedado na casa de uma família muito legal. Acabei passando todos os cinco meses de minha estada com eles. Além da hospitalidade e do quarto bastante confortável, eu tinha direito a todas as refeições, que por sinal eram muito boas.

Um belo dia, chego da escola pouco depois das 19h e o meu jantar estava lá, lindo e formoso. Um macarrão suculento com frango grelhado. Estava mesmo muito gostoso.

azeite x azeitonaEnquanto eu saboreava aquela comida deliciosa, a dona da casa passava roupa na minha frente e não demorou muito tempo até que ela me perguntasse se eu estava gostando. Respondi que estava uma delícia e ela me pergunta:

– Would you like some olives to go with that?

Ouvi a palavra olive e deduzi que ela só poderia me estar oferecendo azeite de oliva. Pensei que iria combinar muito bem com o macarrão e com ênfase respondi:

– Yeah, sure! Thanks! [Claro! Obrigado!]

Em seguida, ela me aparece com um pote enorme de azeitonas na minha frente. Acho que devo ter respondido tão efusivamente que ela achou que eu tinha adorado a ideia. Ela deve ter colocado umas 15 enormes azeitonas no meu prato. Observação: odeio azeitona, mal consigo colocá-las na boca.

Para não fazer desfeita, não tive muita opção. Ela estava toda feliz por eu ter elogiado seu jantar e eu não encontrei outra saída. Comi uma a uma. Confesso que até fiquei esperando por uma oportunidade para dar um sumiço naquelas terríveis azeitonas, mas ela ficou ali, durante todo o jantar. Tive que engolir em seco para não me passar por mal educado.

Acho que são coisas que acontecem. Às vezes é melhor parar para pensar antes de sair dando respostas. Nunca mais vou me esquecer da dupla “azeite e azeitona”.

MORAL DA HISTÓRIA: O rapaz que relata o mico confundiu olive, cujo significado é azeitona, com olive oil, azeite (de oliva). Trata-se de uma confusão natural feita principalmente por quem ainda não é fluente no idioma. A meu ver, ele poderia muito bem ter explicado o mal-entendido em vez de observar passivamente a enxurrada de azeitonas ser despejada em seu prato.

Seria o fato de os brasileiros serem, em geral, muito bonzinhos, que fez com que esse rapaz comesse as azeitonas? Por outro lado, será que ele teria optado por comer as azeitonas porque sabia, talvez até inconscientemente, que uma explicação bem educada em inglês daria mais trabalho ou seria quase impossível? As duas hipóteses são válidas? O que você acha? O que você teria feito? Participe enviando a sua opinião na seção de comentários. Obrigado.

Se você gostou dessa história e quiser ler outras semelhantes, conheça o livro “Aprenda inglês com humor – Micos que você não pode pagar”, de Ulisses Wehby de Carvalho, ©Tecla SAP, 2012. Leia a resenha.

Quem é que nunca deu bola fora ao falar inglês? Os relatos de situações constrangedoras vividas por quem ainda não possui domínio da língua inglesa têm o objetivo de divertir, ensinar e evitar que mais gente caia nas mesmas armadilhas. Se você conhece um caso parecido, envie sua contribuição para [email protected]. Nomes e e-mails não são divulgados.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
5 anos atrás

Márcio, como vai?

Muito obrigado pelo interesse no Tecla SAP e pelo comentário. Volte mais vezes.

Abraços

Mila
Mila
7 anos atrás

Acho q também fico com a segunda opção… explicar dá mais trabalho, e ainda há o risco da pessoa te achar sei lá, “moagento” por não querer comer x ou y… uma azeitoninha de vez em quando vai bem. HAHAH

Eduardo Soares
Eduardo Soares
7 anos atrás

kkk ri aqui lendo, mas acho que tentaria explicar que não tinha entendido direito mesmo assim.

Anderson Cruz
Anderson Cruz
7 anos atrás

HAHAHAHAHAHAHA. Isso já me aconteceu, mas aqui mesmo no Brasil, em português ainda por cima. Às vezes ficamos com tanta vergonha de corrigir uma gafe que engolimos o sapo.