Emily Dickinson: The Dying need but little, Dear…

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Emily Dickinson

The Dying need but little, Dear,
A Glass of Water’s all,
A Flower’s unobtrusive Face
To punctuate the Wall,

A Fan, perhaps, a Friend’s Regret
And Certainty that one
No color in the Rainbow
Perceive, when you are gone.

Quem morre, Querido, de pouco precisa
Apenas um Copo d’Água
O Rosto discreto da Flor
Pontuando a Parede lisa,

Um Leque, talvez, do Amigo a Mágoa
E a Certeza de que alguém
No Arco-Íris não verá mais cor
Depois que você se for.

Comentários de Tradução

The Dying need but little, Dear,
Quem morre, Querido, de pouco precisa

A rima fácil de “água” com “mágoa” convida a traduzir esse conhecido poema. Veja uma Versão Livre na pág. 192.

No color in the Rainbow / Perceive when you are gone.
No Arco-Íris não verá mais cor / Depois que você se for.

Cf. Gramática: GONE x BEEN

Essa foi a única vez nestes 55 poemas em que usei “você” em vez de “tu”, por exigência da rima e da métrica.

Referência: “Loucas Noites / Wild Nights – 55 Poemas de Emily Dickinson“, Tradução e Comentários de Isa Mara Lando, Disal Editora, 2010. Leia a resenha.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Elisete Soave Vianna
Elisete Soave Vianna
10 anos atrás

Eu gosto mais de “fan”como “fã”ou mesmo “amigo”.
“Um amigo, ou talvez, de um amigo o lamento”.

Que tal?

Elisete

Zé Luiz
Zé Luiz
10 anos atrás

OPS…

Foi um “o” a mais….

Zé Luiz
Zé Luiz
10 anos atrás

Oi,

Tem uma coisa me incomodando. “A Fan, perhaps, a Friend’s Regret”
Eu gostaria mais de: “Um fã, talvez, de um amigo o o lamento”.

Faz sentido?

Obrigado,