Guia Prático de Tradução Inglesa: resenha da obra de Agenor Soares dos Santos

Tempo de leitura: 2 minutos

Guia Prático de Tradução Inglesa
Como evitar as armadilhas das falsas semelhanças
Agenor Soares dos Santos, Editora Campus/Elsevier, 2007.

GUIA PRÁTICO DE TRADUÇÃO INGLESA

Adquira seu exemplar na Amazon.

Guia Prático de Tradução Inglesa

Guia Prático de Tradução Inglesa

Após nove anos fora do mercado, o Guia Prático de Tradução Inglesa – clássico do gênero com mais de 4 mil exemplares vendidos – volta às prateleiras das livrarias nacionais, totalmente reformulado, por iniciativa da Editora Campus-Elsevier.

A obra de Agenor Soares dos Santos, que teve sua primeira edição lançada em 1981, chega em uma versão totalmente revisada e reformulada, com centenas de referências cruzadas, capítulos e comentários que, além de explicar a peculiaridade do dicionário, abordam dificuldades sintáticas e estilísticas relacionadas com os cognatos, além de apresentar cerca de 1500 entradas novas em relação à edição anterior, abrangendo o maior número de cognatos enganosos até hoje colecionados e definidos.

O “novo” guia está dividido em três partes, sendo a primeira, um exame de numerosos aspectos gramaticais e lexicais e à plena compreensão das distinções dos cognatos entre as duas línguas, além de informações históricas indispensáveis ao conhecimento da vitalidade e do legado do Latim no Inglês. A segunda parte traz o dicionário propriamente dito, cujos verbetes, selecionados com foco na língua contemporânea, têm remissões claras e objetivas aos itens pertinentes da primeira parte. E a terceira relaciona a extensa bibliografia constituída das obras de referência utilizadas e do vasto conjunto de obras literárias e jornalísticas que ilustram os sentidos e definições de cada palavra.

Adquira seu exemplar na Amazon.

Agenor Soares dos Santos é diplomata aposentado. Formado pela UFMG, foi o primeiro professor de Inglês e Literatura Inglesa e Norte-Americana da PUC de Belo Horizonte. Seu Guia Prático de Tradução Inglesa é um desenvolvimento de estudo pioneiro de falsos cognatos que ele realizara em 1977, como monografia universitária. Lexicógrafo especializado em Inglês e em estudos comparativos como este e como o Dicionário de Anglicismos lançado em 2005, pela mesma editora, dedica-se a trabalhos de orientação de tradutores – com destaque para a tradução literária – e tem em preparo outras obras dessa natureza.