GENITIVE CASE: o uso do apóstrofo para indicar posse

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Michael Jacobs

GENITIVE CASE

Perto da minha casa tem um bar chamado Doctors’. Creio que você já tenha noção sobre o uso do apóstrofo para indicar posse, ou seja, o genitive case, também chamado de “possessivo”. Nesse caso, como ele vem depois do “s”, significa que o substantivo está no plural e o bar é dos médicos. Se fosse doctor’s, o bar seria do médico (de um médico) e não de toda a categoria profissional.

Agora lembre-se da frase, muito comum, I am going to the doctor’s (Eu vou ao médico). Ela é uma abreviatura, pois a frase completa seria: I am going to the doctor’s office.

genitive case

Omitimos o lugar, mantendo apenas a indicação de posse com o apóstrofo. O mesmo acontece com estate agent’s (escritório imobiliário), ou seja, escritório do agente imobiliário. E ainda She is staying at her mother’s (Ela está hospedada na casa de sua mãe).

No inglês, a palavra casa (house) está omitida, mas subentendida; por isso permanece o apóstrofo.

Outros casos são: the butcher’s (a casa de carnes); the newsagent’s (o jornaleiro) etc.

Já que estamos analisando nomes de estabelecimentos, vamos falar de uma rede de restaurantes que serve frango frito chamada Fry-Chicken. Dois erros: primeiro, as duas palavras não precisam estar separadas por hífen; segundo, fry (to fry) é um verbo (fritar). A expressão Fry Chicken, portanto, é uma ordem para o frango se fritar sozinho. Frango frito, que é o que eles pretendem vender para você, se escreve fried chicken.

Cf. Ortografia: Seventies x 70s

Cf. Troca a placa! Apóstrofo em siglas

Cf. PEOPLE’S CHOICE, PEOPLES CHOICE ou PEOPLE CHOICE: qual é o certo?

Cf. Sabotagem: não deixe que ela prejudique seu aprendizado de inglês

Speak up! We’re listening…

Você gostou das dicas sobre o “GENITIVE CASE”? Nós do Tecla SAP gostaríamos de saber se as informações foram úteis para o seu aprendizado ou se você já sabia empregar corretamente o “GENITIVE CASE”, também chamado de “possessivo”. Escreva, por gentileza, um comentário no rodapé da página. Muito obrigado pelo interesse.

Referência: “Como Não Aprender Inglês – Edição Definitiva” de Michael Jacobs – Editora Campus/Elsevier, 2002. Leia a resenha para obter mais informações sobre o livro. Adquira seu exemplar com conforto e total segurança no site da Disal Distribuidora.