Pagando Mico: Que tosse!

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

que_tosse1.jpg

Ano retrasado fui ao Canadá e passei uns dias em Toronto, na casa de uns amigos. Era uma manhã de sexta-feira, eu estava de pé às 8h mas sabia que o pessoal iria acordar mais tarde. Resolvi, então, dar uma voltinha pelo bairro e acabei encontrando uma lanchonete. Como ainda não havia comido nada, decidi tomar meu café da manhã lá mesmo. Sentei-me à mesa e aguardei a garçonete. Quando ela me perguntou o que eu gostaria de pedir, disse-lhe “COF, PLEASE”, no que ela imediatamente retrucou com duas tossidas: “COF, COF”. Dei uma risadinha meio sem graça e corrigi: “OKAY: COFEEEEEEEEE, PLEASE”. Na manhã do dia seguinte retornei à lanchonete e novamente aguardei a garçonete, que era muito bonita. Quando ela se aproximou, logo me reconheceu. Perguntou-me, então: “WOULD YOU LIKE TO ASK?”, no que retruquei: “YES. WILL YOU MARRY ME?”. Ela riu e respondeu: “NO, THANKS. BUT I CAN BRING YOU SOME COFEEEEEE…”.

Cf. Textos Mastigados

Referência: “Aprenda inglês com humor – Micos que você não pode pagar”, de Ulisses Wehby de Carvalho, ©Tecla SAP, 2012. Leia a resenha.

Quem é que nunca deu uma bola fora ao falar inglês? Os relatos de situações constrangedoras vividas por quem ainda não possui domínio da língua inglesa têm o objetivo de divertir, ensinar e evitar que mais gente caia nas mesmas armadilhas. Se você conhece um caso parecido, envie sua contribuição para [email protected]. Nomes e e-mails não são divulgados nesta seção.