Stative verbs – os verbos que não são usados nos tempos contínuos

Tempo de leitura: 6 minutos

Stative verbs by Ulisses Wehby de Carvalho

STATIVE VERBS

Stative verbs são os verbos que não são usados nos tempos contínuos

stative verbs

STATIVE VERBS

I don’t understand é forma geralmente usada para vertemos a frase “não estou entendendo” para o inglês porque alguns verbos não são normalmente usados nos continuous tenses, também chamados de progressive tenses. Você já deve ter ouvido falar, entre outros, do Present Continuous ou Present Progressive, não é mesmo? Muito bem, lembre-se de que os seguintes verbos, chamados de stative verbs, não são geralmente conjugados nesses tempos verbais. A lista serve apenas como referência, pois não se trata de uma relação completa.

  • BELIEVE [acreditar]
  • BELONG [pertencer]
  • FEEL (THINK) [achar]
  • FORGET [esquecer]
  • HATE [odiar]
  • HAVE (POSSESS) [ter]
  • HEAR [ouvir]
  • KNOW [saber, conhecer]
  • LIKE [gostar]
  • LOVE [amar]
  • MEAN [significar]
  • NEED [precisar]
  • PREFER [preferir]
  • RECOGNIZE [reconhecer]
  • REMEMBER [lembrar]
  • SEE [ver]
  • SUPPOSE [supor]
  • THINK (HAVE AN OPINION) [pensar, achar]
  • UNDERSTAND [entender]

Observe a seguir alguns exemplos de frases em português e como elas devem ser vertidas para o inglês. Parece estranho, mas é esta a forma adequada mesmo. Afinal de contas, você já sabe que há verbos, os stative verbs, que não são usados nos tempos contínuos em inglês.

  • Do you understand what the speaker is saying?
  • Você está entendendo o que o orador está dizendo?
  • Don’t you see the notice/the sign?
  • Você não está vendo o aviso/a placa?
  • Don’t you recognize that man?
  • Você não está reconhecendo aquele homem?
  • She doesn’t need another blanket.
  • Ela não está precisando de mais um cobertor.

Gramática

Assista aos vídeos da playlist Gramática do canal Tecla SAP com Ulisses Carvalho no YouTube! Conheça dicas práticas para você aprender os principais conceitos da gramática da língua inglesa em contexto. Saber usar a gramática e os verbos que não são usados nos tempos contínuos é fundamental para você se comunicar bem em inglês! Sempre na dose certa, é claro, sem exageros!

Clique aqui e confirme para se inscrever gratuitamente no canal Tecla SAP com Ulisses Carvalho no YouTube. Enriqueça seu vocabulário de inglês, aperfeiçoe sua pronúncia e amplie seus conhecimentos gerais. Bons estudos!


Stative verbs by Michael Jacobs

STATIVE VERBS

like

LIKE

Recebi de um leitor um e-mail que começava assim: “I am liking your book…” (Estou gostando do seu livro…). O restante dos elogios veio em português. Não vou reproduzi-los aqui, pois pode parecer que estou me gabando, mas, que é bom recebê-los, é, without a shadow of doubt (sem sombra de dúvida). Acho muito interessante certas expressões comuns às nossas línguas.

Bem, infelizmente, a frase I am liking your book está errada. Sabe por quê?

Porque o verbo to like (um dos primeiros verbos que qualquer aluno aprende em qualquer língua) não é normalmente usado na forma contínua, em inglês. Embora like seja um verbo, não representa, em sua essência, uma ação, um movimento, pois é abstrato, é “uma emoção”. Em vez de like, pode-se usar enjoy, que é mais para curtir ou desfrutar. Enjoy aceita a forma contínua. Sei que enjoy é uma emoção também, mas não fui eu quem inventou as convenções da língua inglesa.

Vamos a alguns exemplos: I am enjoying your book (Estou gostando do seu livro); Are you enjoying the party? (Você está gostando da/curtindo a festa?); I was enjoying the show (Eu estava gostando do show). OK?

Tenho certeza de que, após essa dica, eu jamais irei escutar esse erro (pelo menos assim espero). Para ajudar a garantir isso, envie esta dica para todas as pessoas que constam de seu catálogo de endereços.

Bom, vou mudar de assunto. Chegou a hora de fazer um mea-culpa: numa das dicas que envio periodicamente por e-mail para meus alunos e leitores, escrevi “manterei-lhes” informados. Sei agora que pisei na bola (já expliquei que essa expressão em inglês é I slipped up. Outra opção é I screwed up, para dizer que pisei no tomate).

Vários leitores me ajudaram, dizendo que devia ter dito “manter-lhes-ei”, pois o pronome deveria ser em “ênclise” (contudo, checando a Gramática em 44 Lições de Francisco Savioli, descobri que o correto é mesóclise, pois o pronome oblíquo vai no meio do verbo). Bem, mais uma que aprendi. Aliás, na realidade aprendi três coisas, pois nunca tinha ouvido e nem visto as palavras “ênclise” e “mesóclise” na minha vida! (E você ainda acha inglês difícil!)

Em tempo: Há uma canção chamada “I Like It”, de Gerry and the Pacemakers, um grupo de Liverpool dos anos 60, cuja letra começa assim:

I like it, I like it
I like the way you run your fingers through my hair
[…]

e termina:

I like it, I like it
I like the funny feeling being here with you
And I like it more with every day
And I like it always hearing you say
You’re liking it too
You’re liking it too
Whoa-oh, I like it
Are you liking it too?

O que comprova três coisas: 1) Há sempre exceções às regras; 2) Não é sempre que o Michael sabe do que está falando; 3) Não é todo grupo de Liverpool que fala bem inglês.


Tecla SAP com Ulisses Carvalho

Assista aos vídeos do canal Tecla SAP com Ulisses Carvalho no YouTube! Dicas de vocabulário, pronúncia, phrasal verbs, Business English, gírias, expressões idiomáticas, como aprender inglês com música, falsos cognatos, como melhorar o listening, erros comuns e como evitá-los, estratégias de aprendizado e muito mais!

Clique aqui e confirme para se inscrever gratuitamente no canal Tecla SAP com Ulisses Carvalho no YouTube. Enriqueça seu vocabulário de inglês, aperfeiçoe sua pronúncia e amplie seus conhecimentos gerais. Bons estudos!


Cf. Gerúndio x Infinitivo: quando usar um ou outro?

Cf. Simple Present x Present Continuous

Cf. PRESENT PERFECT: existe equivalente em português?

Speak up! We’re listening…

Gostou da dica sobre os stative verbs? Já conhecia os verbos que não são normalmente usados nos tempos contínuos? As informações sobre os stative verbs foram claras e úteis para o seu aprendizado? Nós do Tecla SAP gostaríamos muito de conhecer a sua opinião. Envie, por favor, sua resposta na seção de comentários, no rodapé desta página. Muito obrigado pela participação.

Referência 1

Dicionário dos Erros Mais Comuns em Inglês, de Ulisses Wehby de Carvalho – Editora Campus/Elsevier, 2005. Leia a resenha.

Referência 2

Como melhorar ainda mais o seu inglês, de Michael Jacobs – Editora Campus/Elsevier, 2003. Leia a resenha.