Como se diz chulé em inglês: resenha do livro de Ron Martinez

Tempo de leitura: 1 minuto

Como se diz chulé em inglês?
Ron Martinez, Editora Campus/Elsevier, 2007
Resenha por Ulisses Wehby de Carvalho

Adquira seu exemplar na Amazon.

como se diz chulé em inglês

Como se diz chulé em inglês?

Apesar de eu não ter chulé (p. 43) – juro, é verdade! – nem ser folgado (p. 95), sou obrigado a verter para a língua inglesa palavras como essas na cabine de tradução simultânea. Não é raro eu me deparar com, entre outras, concurso público (p. 53), despachante (p. 66), décimo terceiro salário (p. 58), consórcio (p. 55), saudade (p. 184), arrastão (p. 15), rodízio (p. 178) e a onipresente picanha (p. 155) que, junto com a caipirinha, se tornou um símbolo nacional. Afinal de contas, são termos muito presentes no dia-a-dia do brasileiro. Confesso que nem sempre fico à vontade (p. 89) com esta tarefa. A solução que encontro para transmitir esses conceitos para o idioma inglês nem sempre é, digamos, a ideal. E nem adianta recorrer ao famoso jeitinho brasileiro (p. 123).

O antídoto para esses verdadeiros presentes de grego (p. 164) acaba de chegar às livrarias. Autor da renomada série “Como dizer tudo em inglês”, entre outros livros de sucesso, Ron Martinez nos traz mais um presente: “Como se diz chulé em inglês”. Sua mais recente obra veio para acabar como essas e muitas outras dúvidas do aluno brasileiro. Na explicação somos levados a uma aventura etimológica e cultural guiados pelas mãos competentes de Ron Martinez. Ele traça paralelos entre as histórias dos países que tem o inglês como idioma oficial e a história do Brasil. O material é repleto de exemplos com explicações simples, claras e muito bem-humoradas. Ron, dessa vez, você caprichou (p. 34)!

Agora, não pense que esse livro maravilhoso só serve para intérpretes. Ele é indicado para quem está prestando vestibular (p. 216) ou até para quem está de recuperação (p. 172). O que você está esperando para sair correndo e comprar seu exemplar, xará (p. 223)? Eu, hein (p. 83)!

Adquira seu exemplar na Amazon.

Autor da resenha

Ulisses Wehby de Carvalho é intérprete de conferência desde 1993.