Micos em inglês: Vocês são primos?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Anônimo

Em uma manhã tranquila em uma importante cidade do interior de São Paulo, dois vendedores faziam uma visita a uma empresa para apresentar seus produtos. Ao final da reunião, deram seus cartões de visita com os seguintes dizeres: William Yamamoto – Sales e Wilson Hirsch – Sales. Assim que se despediram, o diretor da empresa visitada pergunta:

representante de vendas– Vocês são primos?

Os vendedores estranharam a pergunta, mesmo porque os dois eram completamente diferentes. O primeiro de origem japonesa e o outro de origem alemã. Mesmo assim, foram educados e responderam:

– Não, mas por que a pergunta?

Sem hesitar, o diretor diz:

– Achei que fossem primos por causa do sobrenome igual: Sales!

MORAL DA HISTÓRIA: Precisa? 😉 Os micos em inglês podem acontecer até mesmo quando menos se espera.

Se você gostou dessa história e quer ler outras semelhantes, conheça o livro “Aprenda inglês com humor – Micos que você não pode pagar“, de Ulisses Wehby de Carvalho, lançado pela Disal Editora em 2012.

Quem nunca deu uma bola fora ao falar inglês? Os relatos de situações constrangedoras vividas por quem ainda não possui domínio da língua inglesa têm o objetivo de divertir, ensinar e evitar que mais gente caia nas mesmas armadilhas. Se você conhece um caso parecido, envie sua contribuição para [email protected]. Nomes e e-mails não são divulgados.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Adriano
8 anos atrás

Good! I Liked! 🙂

Cleber
Cleber
8 anos atrás

Moral da história? Faça mais e fale menos, rs.

Confesso que sei quando estamos aprendendo um idioma temos que aproveitar todas as oportunidades para praticá-lo verbalmente, mas esse tipo de pergunta (“Vocês são primos?”) nesta situação não tinha a menor necessidade. Simplesmente deveriam se despedir calados, mas não… o anônimo preferiu quebrar o silêncio do momento, talvez para parecer mais sociável, rs.