Microfone não é apito nem pandeiro!

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Ulisses Wehby de Carvalho

Microfone

Microfone não é apito nem pandeiro!

Acontece sempre, não tem jeito. O intérprete está em sua cabine, atento, com os fones bem ajustados aos ouvidos fazendo a tradução simultânea de uma palestra. O som lhe chega aos ouvidos por um microfone, geralmente de lapela, colocado no tórax do(a) orador(a). Tudo está funcionando perfeitamente bem. Depois de algum tempo, alguém levanta a mão para esclarecer uma dúvida. Até aí, nada de mais. O problema é que a pessoa pega o microfone (em geral um bastão, sem fio) e, para checar se ele está ligado, aplica-lhe aquilo que a seu ver são duas ou três batidinhas inocentes.

microfone

Para quem está no auditório e ouve o barulho pelas caixas acústicas, o ruído não chega a incomodar. TUM, TUM, TUM… muitas vezes seguidos de uma ou mais assopradas com a boca colada no microfone. Na ótica, ou melhor dizendo, na audição de quem está de fone de ouvido, os estrondos são violentos e dão a impressão de que vão furar o seu tímpano. Com um pouco de sorte, o zunido desaparece alguns minutos depois. Quem já sentiu na pele, ou melhor, no ouvido, conhece muito bem a sensação que descrevi.

Na maioria das vezes, quando tenho visibilidade de todo o auditório, tenho o cuidado de abaixar bem o volume do meu fone para não ser pego de surpresa. Outras vezes, no entanto, não enxergo todos os participantes e sou pego desprevenido. Confesso que até já pensei em dizer as seguintes frases da cabine:

  • Meu tímpano está em suas mãos, trate-o com carinho!
  • Microfone não é pandeiro!
  • Microfone não é apito!
  • FDP! (É brincadeira… claro!)

Rabugice e brincadeiras à parte, fica a dica: para verificar se o microfone está ligado, diga “Alô!”, “Teste, teste!”, “Um, dois, três… testando.” ou qualquer outra frase de sua preferência. Entendeu ou quer que eu FALE MAIS ALTO?!? 😉

Cf. Tradução Simultânea de Cochicho

Cf. Sabe inglês? Vire intérprete…

Cf. Como ser tradutor e intérprete

Speak up! We’re listening…

Tudo bem? Gostou do texto sobre “microfone”? Nós do Tecla SAP gostaríamos de saber se as informações foram de alguma forma úteis para você. Por favor, escreva seu comentário no rodapé da página. Muito obrigado!

Dicas de inglês por e-mail

Faça seu cadastro agora mesmo e comece a receber as dicas de inglês do Tecla SAP. Não custa nada! Todas as semanas, você também vai receber um boletim especial com uma seleção dos melhores posts publicados aqui (são quase 4.400 no total!) para deixar seu inglês super afiado! Não perca tempo! Clique no botão abaixo, digite nome e e-mail para levar de presente dois e-books também. O que você está esperando?

Quero receber as dicas de inglês mais os dois e-books!

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

11 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
EryckTQ
EryckTQ
11 anos atrás

Muito legal a imagem do post.
Dá até pra sentir o sofrimento da pessoa.

Raquel Schaitza
12 anos atrás

Olha Ulisses, acho que é bem esse o segredo: o número de “professores” que vocês têm em SP. Aqui dá para contar nos dedos de uma mão os intérpretes realmente dispostos a impor condições profissionais. E assumir eternamente essas outras tarefas educativas suga uma energia… não que a gente não morra tentando.
Até a próxima.

Raquel Schaitza
12 anos atrás

Oi Ulisses, dou umas espiadas nas tuas dicas, sim. Olha, vou começar a treinar para essa de parar de traduzir a cada 2º microfone aberto. Confesso que nunca tive coragem de pegar pesado assim. Mas são 22 anos tentando treinar todos os envolvidos no processo. A rotatividade desse tipo de pessoal é de deixar tonto. Sempre é um novo técnico, uma nova mocinha, e haja paciência para ensinar eternamente. E para mim esse controle estar sempre na mesa de som tem algum mistério, porque já cansei de reclamar e eles me olharem dizendo “mas olhe aqui, estão todos os mikes fechados” e ainda assim eu não sou louca, tenho certeza que estou escutando “coisas”.

Raquel

Raquel Schaitza
12 anos atrás

Ulisses, e há outra que eu a-d-o-r-o na cabine. Vai começar a Q&A, a recepcionista eficiente já fica de microfone em punho, ligado, para passar a quem quiser fazer perguntas. Enquanto espera, bate com o microfone na perna, esfrega na roupa, esbarra na parede, tudo captando a conversa dela com a colega ao lado e/ou das pessoas sentadas nas poltronas próximas.
Agradável ao cubo se são várias recepcionistas espalhadas pelo auditório. Não se sabe se uma ou várias tiveram a feliz idéia de ligar o mike antes da hora e dá-lhe som estranho entrando no nosso fone na cabine por uma eternidade até a Q&A efetivamente começar.
E adianta implorar para as mocinhas ligarem e desligarem o mike só, somente só, na hora que alguém for perguntar? Raramente!

Raquel

Denilso de Lima
12 anos atrás

Adorei o humor no texto! Confesso que ri com o FDP! rsrsrsrsrsrsrs…