Resenhas de Livros: Dicionário das palavras que enganam em inglês

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Dicionário das Palavras que Enganam em Inglês
Ulisses Wehby de Carvalho, Editora Campus/Elsevier, 2004
Resenha por Jayme Costa Pinto

ATENÇÃO: Livro fora de catálogo. A obra foi revista, ampliada e lançada em dois livros eletrônicos, o “Guia Tecla SAP: Armadilhas de Tradução” e o “Guia Tecla SAP: Falsos Cognatos”. Clique aqui para obter mais informações.

Velhos conhecidos daqueles que têm no idioma inglês um instrumento essencial para o exercício da profissão e para o bom desempenho nos estudos, os falsos cognatos mereceram de Ulisses Wehby de Carvalho um tratamento inédito e instigante neste novo Dicionário das Palavras que Enganam em Inglês.

O autor optou por demarcar claramente a linha que separa os falsos cognatos “puros” daqueles que batizou de “eventuais”, ou seja, das palavras polissêmicas cujo campo semântico inclui, mas também ultrapassa, as possibilidades de significado do termo cognato em português. Um exemplo, tirado da introdução do Dicionário, é “UNION”, que pode, sim, significar “união”, mas também quer dizer “sindicato”. O projeto gráfico contribui para essa diferenciação conceitual com tabelas comparativas dos verbetes em inglês e dos equivalentes em português. Logo abaixo das tabelas, exemplos pinçados de grandes órgãos de imprensa da língua inglesa e suas respectivas traduções ajudam o leitor a desvendar essa zona cinzenta da tradução e do estudo de línguas, onde palavras nem sempre significam o que aparentam.

O resultado final é um volume versátil e agradável de ler, além de informativo. As explicações e opções de tradução do autor, ele próprio tradutor experiente, são sempre originais e nunca menos do que apropriadas. Com mais de 700 termos e indicada para tradutores, professores e estudantes, a obra também deve atrair curiosos em geral: usando-a como referência, eles poderão ler o parágrafo abaixo sem concluir que Ulisses Wehby de Carvalho é um sujeito conversador, que o livro é ingênuo ou cansativo, e que as fontes de pesquisa utilizadas são autoritárias.

Conversant with the tricks of both English and Portuguese, Ulisses Wehby de Carvalho wrote a very ingenious dictionary, in which entries do not always mean what they hint at first glance. His efforts to collect examples from real-life, authoritative sources, resulted in an exhaustive compilation of “deceiving words in English”, as the title goes.

O autor da resenha
Jayme Costa Pinto é coordenador do Departamento de Tradução e Interpretação da Associação Alumni, em São Paulo. E-mail: [email protected]

ATENÇÃO: Livro fora de catálogo. A obra foi revista, ampliada e lançada em dois livros eletrônicos, o “Guia Tecla SAP: Armadilhas de Tradução” e o “Guia Tecla SAP: Falsos Cognatos”. Clique aqui para obter mais informações.