• Foi interessante saber desse ponto de sua profissão. Eu não conhecia essa “bandeirada” dos tradutores. Mas faz sentido seu raciocínio. Querendo ou não, os eventos podem começar um pouco mais cedo ou acabar mais tarde. Os oradores, às vezes, são breves; outras vezes, eles dão uma de Fidel Castro e falam, falam, falam… E nos eventos nos quais os convidados podem fazer perguntas ao orador, esse evento se prolonga ainda mais. Então, faz sentido dá um espaço de tempo de 6 horas, mesmo que não se use o tempo todo do tradutor. Um organizador de eventos que seja responsável deve ter um tradutor para além da hora do evento para garantir o sucesso do acontecimento.

    • Frederico,

      Acho que não foi bem isso o que eu quis dizer. Não fracionamos a diária porque é muito pouco provável que arrumemos outro trabalho no mesmo dia. O que o Manuel Santiago ressalta em seu comentário é outro argumento que dificulta ainda mais a possibilidade de aceitarmos dois trabalhos no mesmo dia. Ou seja, se aceitamos dois eventos para o mesmo dia, o primeiro pode sofrer um atraso e impedir que o(s) intérprete(s) chegue(m) a tempo para o segundo compromisso.

      Abraços a todos

  • Ulisses, outra coisa que as pessoas deveriam saber quanto ao valor da tarifa é que não é só o tempo da apresentação que conta. Quantas vezes já não passei o dia anterior inteirinho estudando as palestras de um evento? Muitas!

    • Eugênia,

      Muito bem lembrado! Se a gente não relembra os clientes o tempo todo, essa é uma questão que cai no esquecimento mesmo.

      Beijos

  • Ulisses, vc sabe que eu te adoro sempre, não fico brava nem se vc falar que eu sou um liquidificador Walita? Mas ainda assim prefiro ser a Shakira! 🙂

    • Eugênia,

      Por mim, você já está contratada para cantar na abertura da Copa de 2014! 😉

      Beijos

  • Oi Ulisses

    Achei ótimo o post, só não gostei muito da comparação com o taxista, acho que melhor do que o taxista para fins de comparação é o performer, um artista, músico ou apresentador que ganha pela apresentação, e não por hora.

    Beijocas
    ME

    • Eugênia,

      Gosto das analogias com táxi e/ou taxista por ser algo próximo a qualquer pessoa, de qualquer faixa etária, classe social etc. e de qualquer região do planeta. São poucas as pessoas que já contrataram ou contratarão artistas. Já um táxi…

      Beijos,
      Ulisses

  • Manuel Sant’Iago Ribeiro

    Oi Ulisses 🙂 … um ângulo sobre o qual eu costumo chamar a atenção dos clientes mais renitentes a compreender a razão do fraccionamento é a circunstância frequentíssima de atrasos ou antecipações, ie uma 1ª conferência (se aceitássemos duas num dia) acabar mais tarde ou uma 2ª querer começar mais cedo (além dos tempos de transporte e antecipação sobre o horário da 2ª)… qual das duas ficaria sem intérpretes o tempo todo?! Aí costumam começamar a compreender 😉 … e se necessário uma flor no preço diário usually sweetens the pill, por ex. menos 10% do que seria normal cobrar por um dia normal, por até meio-dia de trabalho.

    • Manuel Sant’Iago Ribeiro

      sorry, ” a razão do NÃO-fraccionamento”

      • Manuel,

        Obrigado pelas sempre sábias palavras. É um prazer saber que você é leitor do Tecla SAP. Aqui no Brasil, não costumamos dar esse tipo de desconto justamente para evitarmos o risco de haver desistências de última hora.

        Abraços a todos

  • Andre Souza

    Excelente postagem, Ulisses.

    Essa não é, naturalmente, minha área de atuação profissional nem minha necessidade (não tenho a menor proximidade com organização de eventos), mas apoio completamente iniciativas éticas, honestas e coerentes contra a “prostituição” de qualquer setor de trabalho.

    Atravessadores e “entendidos-metidos-a-faz-tudo” existem em todas as áreas, baixando o nível geral de qualidade e prejudicando os profissionais que realmente se dedicam a fazer um bom trabalho.

    • André,

      Muito obrigado pelo interesse no Tecla SAP. Precisamos de mais solidariedade profissional, como a que você demonstra em seu comentário. Volte mais vezes e comente sempre que possível.

      Abraços a todos