Intercâmbio! Aprender inglês no exterior? Como se preparar?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Ulisses Wehby de Carvalho

Intercâmbio

Aprender inglês no exterior? Como se preparar?

Reproduzo abaixo o texto de uma leitora do Tecla SAP, pois acredito que as dúvidas que ela tem sobre intercâmbio podem ser a de muitas outras pessoas que vivem situação semelhante.

Vim morar nos EUA com a intenção de aprimorar o meu inglês. Já tinha algum conhecimento da língua, pois estudei durante quatro anos em uma escola de idiomas no Brasil, mas acontece que quando cheguei aqui foi como se eu estivesse chegando num outro mundo.  Estou aqui há seis meses fazendo intercâmbio e ainda não consigo compreender nem falar nada. Acho que faço alguma coisa errada, pois não consigo melhorar a compreensão nem a pronúncia, apesar de escrever e ler com facilidade. Não sei se o problema está na forma como aprendi ou se é porque já sou adulta e por isso já não tenho a mesma facilidade de outras pessoas, que falam bem estando aqui há apenas um mês.

Em primeiro lugar, é mesmo natural se sentir em outro mundo quando se chega a um país estrangeiro, mesmo que seja aos Estados Unidos, cuja cultura se faz tão presente em nosso país. Quando se soma ao estranhamento cultural a barreira linguística, aí a sensação de solidão é quase desesperadora.

intercâmbio

Para não se ver nessa situação em um intercâmbio, é preciso passar por algumas etapas da aprendizagem. Além do estudo formal através dos livros, que são ótimos para o desenvolvimento da leitura e da escrita, para se preparar para viver em outro país, deve-se desenvolver principalmente a compreensão e a conversação.

Para trabalhar a compreensão nada melhor do que estar exposto ao idioma. Como fazer isso sem ir morar num país de língua inglesa? Hoje em dia o acesso a material em inglês é infinito. Você pode ouvir música e assitir a filmes, vídeos na internet ou séries de TV.

Cf. Vocabulário: Exposição

CfComo aprender inglês com as séries de TV

Quanto à conversação, só tem um jeito: conversação! Nessa hora é preciso deixar a timidez de lado e “gastar” o inglês sem se importar com os erros, pois eles são inevitáveis. Quem espera saber tudo antes de abrir a boca para falar outra língua, nunca vai abrir a boca para falar outra língua. Por mais que se estude gramática e vocabulário, na hora de falar, os desvios vão acontecer e não há nada mais natural, faz parte do processo de aprendizagem. A tradutora Ana Scatena escreveu um ótimo texto sobre a necessidade de se lidar com a frustração durante o aprendizado de um idioma.

Cf. Para aprender um idioma, primeiro aprenda a frustrar-se

E onde é que se pode treinar a conversação antes de fazer um intercâmbio? Você pode fazer aulas de conversação em escolas de idiomas ou com professor particular. Há também as aulas online da Englishtown, em que  você pode ter aulas particulares ou em grupo, nas quais tem a oportunidade de desenvolver a fala com a orientação de professores. Há também sites de bate-papo gratuitos pela web, mas é claro que nestes não há método estruturado nem orientação pedagógica.

Cf10 dicas infalíveis para quem quer aprender inglês

Quanto à questão da idade levantada pela leitora, é evidente que o aprendizado é mais fácil durante a infância. Essa regra não funciona apenas para idiomas, mas também para aprender a tocar um instrumento musical, praticar um esporte ou fazer balé, por exemplo. Mas isso não quer dizer que seja impossível aprender na idade adulta. Muito pelo contrário! Com certeza, o Tecla SAP tem diversos leitores que iniciaram os estudos de inglês já adultos. Se você é uma dessas pessoas, conte para nós a sua experiência nos comentários.

O importante é nunca perder de vista que o caminho do aprendizado é muito pessoal e que comparar o próprio desempenho com o de outra pessoa pode ser uma grande bobagem. É preciso se conhecer, entender qual é o seu caminho e segui-lo sabendo que, lá na frente, o esforço será recompensado. E por mais difícil que esse caminho possa parecer no início, o mais importante é não se desesperar!

Cf. Quanto tempo vou levar para ser fluente em inglês?

Se você já passou por situação parecida em algum programa de intercâmbio ou uma viagem internacional, deixe seu depoimento nos comentários. Quem sabe a sua história não ajuda outras pessoas? Conhece alguém que vive fora do Brasil? Tem amigos que pensam em morar no exterior? Envie este texto para que eles estejam mais bem preparados para viver essa aventura! 🙂

Cf. Choque cultural: por que não li este texto antes de viajar?

Cf. Conversação: estratégias para você ser fluente em inglês

Cf. Como melhorar o listening? A dica que você nunca ouviu…

Speak up! We’re listening…

Você gostou das dicas sobre intercâmbio? Você já participou ou conhece alguém que tenha feito intercâmbio e tem uma experiência interessante para nos contar? Por favor, envie seu relato na seção de comentários. Nós do Tecla SAP ficamos muito gratos pela participação.

Dicas de inglês por e-mail

Agora é só com você! Cadastre-se agora mesmo e comece a receber as dicas de inglês do Tecla SAP por e-mail. É grátis! Você vai receber boletins especiais todas as semanas com o melhor dos quase 4.400 posts publicados. O cadastro não demora nem 30 segundos! Não espere o embarque para a viagem de intercâmbio para tomar uma providência! Clique no botão abaixo agora e digite nome e e-mail. E você ainda ganha dois e-books!

Quero receber as dicas de inglês mais os dois e-books!

Referência: Top 100 – As cem melhores dicas do Tecla SAP de Ulisses Wehby de Carvalho, ©Tecla SAP, 2014.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

58 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] Cf. Aprender inglês no exterior? Como se preparar? […]

trackback

[…] Cf. Aprender inglês no exterior? Como se preparar? […]

wladimir
wladimir
5 anos atrás

pessoas que precisam do Inglês para viajar pra fora

Sabrina Guimarães Paiva
Sabrina Guimarães Paiva
5 anos atrás

Ótimo artigo, Ulisses! Estou fazendo intercâmbio nos Estados Unidos e sinto que meu listening está melhorando, porém o medo de falar e a timidez permanecem. Faz 5 meses já e não consigo falar muito. Ficarei mais 7 meses. obrigada e abraços

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
5 anos atrás

Sabrina, tudo bem?

Muito obrigado pela gentileza em comentar. Agradeço em nome de todos os colaboradores do Tecla SAP. Boa sorte no resto do intercâmbio. Espero que você aproveite bastante.

Abraços

Marina Andrade
Marina Andrade
5 anos atrás

Prezada Sabrina, ao final do intercâmbio não esqueça de nos contar qual foi o nível de fluência alcançado.

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
5 anos atrás

Daniela, tudo bem?

Muito obrigado pela contribuição. Agradeço em nome da comunidade Tecla SAP. Volte sempre!

Abraços

Luiz felipe
Luiz felipe
6 anos atrás

Bom dia, Ulisses!!

Eu tenho uma grande duvida que muitas vezes tira meu sono. Estou me preparando para realizar um intercambio, porem minha grande duvida é: Eu faço inglês aqui no Brasil ou guardo esse dinheiro e começo lá o inglês??? Quem puder me ajudar nessa duvida ficarei muito agradecido.

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
6 anos atrás
Reply to  Luiz felipe

Luiz Felipe, tudo bem?

Leu o texto do post? Não encontrou a resposta para a sua pergunta?

Leia também o texto “Choque cultural: por que não li este texto antes de viajar?” em https://www.teclasap.com.br/choque-cultural-por-que-nao-li-este-texto-antes-de-viajar/ para que você possa dormir tranquilo… 😉

Abraços

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
6 anos atrás

Ricardo, tudo bem?

Dá para evoluir bastante, mas não espere milagres só em três meses. Absorva o que puder até lá e boa viagem! Aproveite bastante!

O mais importante, no entanto, é se programar para fazer um bom trabalho de manutenção para a volta. Não adianta nada ficar 1 mês no spa e depois voltar a comer feijoada com cerveja todos os dias. Sacou? 🙂

Abraços

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
6 anos atrás

Amigão, tudo bem?

Tenho certeza de que a sua experiência vai servir de exemplo para muita gente. Muito obrigado por compartilhar a sua história com os leitores do Tecla SAP. Volte sempre!

Abraços

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
6 anos atrás

Laisla, tudo bem?

O post é “Como ser tradutor e intérprete”. O link é este https://www.teclasap.com.br/como-ser-tradutor-e-interprete/

Abraços

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
6 anos atrás

Bárbara, tudo bem?

Obrigado pelas palavras simpáticas sobre o texto e também por ter enriquecido o debate. Espero que bastante gente de Curitiba possa aproveitar.

Quem souber de iniciativas semelhantes em outras cidades pode postar o link aqui também. Obrigado!

Abraços

Maiara Lopes
Maiara Lopes
6 anos atrás

Uma coisa que eu acho que ajuda muito é ir sozinho. Assim, vc se força mais a falar, conhecer pessoas, buscar as coisas por si próprio. Quando vai acompanhado, vc pratica menos o inglês porque fica no conforto do português que vc pode falar com seu amigo.

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
6 anos atrás
Reply to  Maiara Lopes

Maiara, tudo bem?

Obrigado pela contribuição. É importante não ficar o tempo todo só com brasileiros, nem com os que você levar do Brasil nem com os que você vier a conhecer no país estrangeiro onde estiver.

Abraços

Ana Cybele
Ana Cybele
6 anos atrás

Ulisses, tentei encontrar um tópico aqui com o assunto, mas como não encontrei, acho que vou enviar a dúvida aqui mesmo: o que você acha das comunidades de encontros de estudantes no exterior – tipo “MeetUp”, não sei se pode mencionar o nome, sorry! #) Esses encontros são proveitosos na troca de experiências com o idioma, cultura, etc?

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
6 anos atrás
Reply to  Ana Cybele

Ana, tudo bem?

Não conheço essa comunidade para poder opinar. Vamos ver se alguém conhece para emitir sua opinião aqui mesmo.

Se tiver outras dúvidas de inglês, o espaço indicado para você enviar a pergunta é o Fórum Tecla SAP em http://www.teclasap.com.br/forum . Obrigado.

Abraços

Giuliano Mischi
7 anos atrás

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO NÃO É PERMITIDO NOS COMENTÁRIOS.

Caso tenha interesse em anunciar no Tecla SAP, envie e-mail para [email protected]. Obrigado!

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
7 anos atrás

Giuliano, tudo bem?

Caso tenha interesse em anunciar no Tecla SAP, envie e-mail para [email protected] para receber o media kit. Obrigado!

Abraços

Suelle
Suelle
7 anos atrás

Tenho um inglês básico, aprendi vendo séries e ouvindo música e na curiosidade fui entendendo aos poucos.
Sei me comunicar o mais básico possível, sempre procuro coisas pra enriquecimento na língua, converso com gringos no couchsurfing etc. e tal.
Mas enfim, não tenho um curso de inglês, sei o básico.
Estou pensando em ir estudar em Dublin para aprender a escrita, a entender melhor e principalmente a pronúncia.
Abraços.

Anderson
Anderson
7 anos atrás

Pessoal!

Obrigado por compartilhar as experiências achei a página bem legal!
Olha, eu tô indo na segunda feira pra San Diego, vou ficar 3 meses por lá, não sei quase nada de inglês só o básico mesmo e olha lá, não conheço ninguém e me virei tudo sozinho pra visto, pra escola e acomodação IoI…
Se irão me entender? não sei, nem tô preocupado, se eu vou conseguir falar, não sei! Sei que tenho coragem, força de vontade e energia pra gastar por lá! A primeira semana sempre é mais frustrante…mas aí que tá a coisa toda, pra todo mundo um dia já foi….e ninguém morreu! E todos aprenderam, certo? Então é isso…..deixo aqui meu depoimento de um cara qualquer de 30 anos, quer quer aprender e melhorar sempre….por aí!
Dica: não tenham medo, e façam uma oração e embarquem no vôo! hehe

Ademir
Ademir
7 anos atrás

Olha eu estudo na Englishtow e é muito bom , eu sai das escolas tradicionais e vim pra online é tudo diferente porque todos os dias falo com um professor diferente e de diversas regiões do planeta e outra o que se aprende nas escolas tradicionais é muito fraco ou seja não é o Inglês que eles falam não viu e pra você aprender tem que escutar varias vezes a mesma coisa voltar atras rever as conversas , enfim não é fácil e o melhor da coisa é que os professores não falam Português.

Maria Luiza Moreira
Maria Luiza Moreira
8 anos atrás

Passei um mês em Londres, em 2009, com a cara e a coragem. Com um Inglês sofrível mais para o americano, sofri demais na primeira semana por causa, principalmente, do sotaque britânico. Tive que me virar pois não havia ninguém que falasse português. Foi uma das experiências mais incríveis da minha vida.

Paulo Oliveira
Paulo Oliveira
9 anos atrás

Bom dia Pessoal.

Ainda não tive minha experiência ainda no exterior. Mas adorei saber um pouco da experiência de vocês e acredito que até o ano que vem tenho muito o que aproveitar aqui no brasil para aperfeiçoar o que já sei e tentar fazer o máximo que puder lá fora. Pois pra mim além de experiência será também um grande desafio tanto quanto ao idioma quanto a nova cultura.

Abraços a todos.

Tania Mara Munhoz
9 anos atrás

É isso aí, primeiro a gente aprende a se frustrar com outro idioma e depois a gente acaba aprendendo-o, mas não sem esforço.

DAVI
DAVI
9 anos atrás

Oi, estou nos EUA por 6 meses tambem para o intercambio de 1 ano. Tambem estudei 4 anos em curso de ingles no Brasil, mas o que me ajudou e que nao tive vergonha em aeroportos e acabei me virando com o ingles bascio que tinha. Depois de um tempo aqui, alguns Rotarianos me deram a dica de comunicar menos com meus pais, de uma forma que iria melhorar meu ingles. Apos isso depois de 2 meses ja senti muita diferenca no meu ingles. Um unico problema que tive aqui foi ‘socializar’ com os jovens americanos, muito diferentes de brasileiros eh um desafio e tanto. Agora eu gostaria de melhorar minha pronuncia e talvez um pouco menos de sotaque(quero ter sotaque, mas nao tao forte), de uma forma que demore uma conversa inteira para ver que eu sou estrangeiro. Porque meu ingles ta bom ao ponto de conversas longas (claro tem que sempre melhorar). A minha dica eh coragem e evitar falar a lingua nativa exageradamente. Alguma dica para mim?