RAISE x RISE: qual é a diferença entre os dois verbos?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Ulisses Wehby de Carvalho

RAISE x RISE

A dupla “RAISE x RISE” tem o potencial de fazer com que muita gente se confunda, até mesmo quem tem bastante experiência no idioma. O motivo é o fato de os dois verbos serem usados de forma distinta apesar de serem sinônimos.

raise x rise

Geralmente, “RAISE” é transitivo (requer um complemento verbal) e significa movimentar algo para cima. “RISE”, por sua vez, é frequentemente usado como verbo intransitivo e, portanto, dispensa o complemento verbal.

Tome cuidado com outro verbo que pode também gerar mal-entendidos: “ARISE”. Este quer dizer “surgir”, “aparecer”, “nascer”, “começar”, “manifestar-se” etc. e é quase sempre empregado com substantivos abstratos. Tenho certeza de que os exemplos a seguir ajudarão a esclarecer suas dúvidas e, como sempre, serão fundamentais para fixar o aprendizado.

Cf. Como se diz “nascer” em inglês?
Cf. O que significa “RAISE THE BAR”?

  • Raise your hand if you agree.
  • Quem estiver de acordo, levante a mão.
  • His construction company is raising several buildings in the New York area.
  • Sua construtora está erguendo vários edifícios na região de Nova York.
  • Two weeks after I was hired the company raised salaries across the board. (CNN)
  • Duas semanas depois da minha contratação a empresa aumentou todos os salários.
  • The sun rises in the east.
  • O sol nasce no leste.
  • Prices are rising all over the world.
  • Os preços estão subindo no mundo todo.
  • Yesterday we rose at 7 a.m.
  • Levantamos às 7, ontem.
  • As time went on, tensions arose between the founding members of the department at Edinburgh. (The Guardian)
  • Com o passar do tempo, surgiram tensões entre os fundadores do departamento em Edinburgo.

Cf. Textos Mastigados
Cf. O que significa “RAISE THE BAR”?
Cf. O que “RAISE YOUR GAME” quer dizer?
Cf. Choque cultural: por que não li este texto antes de viajar?

Você já conhecia a diferença entre “RAISE x RISE” ou não? Eu gostaria muito de saber a sua opinião. Por favor, envie sua resposta na seção de comentários abaixo. Adicione meu perfil no Google+ aos seus círculos e receba conteúdo exclusivo. A equipe do Tecla SAP agradece!

Referência: “Guia Tecla SAP: Falsas gêmeas” de Ulisses Wehby de Carvalho, ©Tecla SAP, 2014. Leia a resenha.