FAMILY: o verbo deve ser conjugado no singular ou no plural?

Tempo de leitura: 8 minutos

Family by Michael Jacobs

FAMILY

family

FAMILY se conjuga no singular ou no plural?

A dúvida

Last night, I was preparing an English test for my high school students about Present Continuous Tense when I saw the sentence “The whole family are leaving for Japan within two weeks”. I got surprised because I’ve never heard this before. I’ve been to the USA in 2000 and everybody says “The whole family is leaving…”, “The family has…”. So, I looked at family up in several dictionaries and I found out that both sentences are right. You can write / say the family + singular or plural form of a verb. Is this right? I have some doubts about it. Could you explain me it better, please?

A resposta do Prof. Michael Jacobs

Aqui vai a minha tradução da carta (deixei no inglês original para comentar, no fim da minha resposta, sobre as falhas, sublinhadas, da professora):

Ontem à noite estava preparando uma prova para os meus alunos do ensino médio sobre Present Continuous Tense quando vi a frase The whole family are leaving for Japan within two weeks. Fiquei surpresa pois nunca escutei isso antes. Estive nos Estados Unidos em 2000 e todos dizem The whole family is leaving…, The family has.... Logo, procurei “família” em vários dicionários e descobri que ambas as frases estão corretas. Você pode escrever / dizer the family + a forma singular ou plural de um verbo. Está certo isso? Tenho umas dúvidas a respeito. Poderia me explicar melhor, por favor?

Antes de tentar responder à sua pergunta, farei a mesma pergunta em português.

A família foi para a praia ou a família foram à praia? Família aceita singular e plural? Acho que em português só aceita a forma singular, não é?

FAMILY no inglês britânico

Well, let’s concentrate on English. First British English…

Espere um momento! Deixe-me responder em português para que esta resposta possa servir para uma publicação futura. Aí, eu não precisarei traduzir mais tarde, OK?

Primeiro, inglês britânico. No inglês britânico palavras singulares como family, teamgovernment, que se referem a grupos de pessoas, podem ser usadas com o verbo no singular ou no plural.

  • This team is/are going to lose.
  • Esse time vai perder.

As formas no plural são mais comuns quando o grupo for considerado uma coleção, ou melhor, um conjunto de pessoas fazendo coisas pessoais, como, no exemplo, decidindo, esperando ou desejando. Nestes casos usamos who no lugar de which como pronome relativo. As formas singulares (nas quais which seja o pronome relativo) são mais comuns quando o grupo for visto como uma unidade impessoal.

  • My family have decided to move to Santos. They think it’s a better place to live. (Pessoal)
  • Minha família decidiu se mudar para Santos. Eles acham que lá é melhor para se morar.
  • The average British family has 3.6 members. It is smaller today. (Impessoal)
  • Uma família britânica típica tem 3,6 membros. Hoje ela é menor.
  • The team are enthusiastic. (Pessoal)
  • O time está animado.
  • A team with a good coach is more successful. (Impessoal)
  • Um time com um bom treinador tem mais êxito.

Às vezes pode-se misturar:

  • The group gave its first concert and they are already booked up for the year.
  • A banda fez sua primeira apresentação e eles já estão com a agenda lotada para o resto do ano.

Exemplos de substantivos em grupos que podem levar o verbo no plural e no singular:

  • bank; the BBC; choir; class; club; committee; family; firm; government; jury; ministry; orchestra; party; public; school; staff; team; union; England (a equipe de futebol, a seleção).

FAMILY no inglês americano

No inglês americano, verbos no singular são normalmente usados com a maioria desses substantivos (embora family possa levar o verbo no plural). Mas mistura-se também.

  • The team is playing in Detroit this weekend. They have a good chance of winning.
  • O time vai jogar em Detroit no fim de semana. Eles têm boas possibilidades de vencer.

Se algum leitor atento perceber que as minhas respostas a esta questão são familiares, talvez seja porque são baseadas no livro Practical English Usage, de Michael Swan (OUP). Como vivo de assuntos ligados à língua inglesa e não tenho todas as respostas para tudo (aliás, sem meus livros de referência eu estaria boiando muitas vezes), preciso consultá-los constantemente.

Se eu não fizesse isso, correria o risco de dar respostas incompletas ou equivocadas. Afinal livros foram inventados por um motivo, mas o estudante parece muitas vezes esquecer esse fato. É por isto que já escrevi em algum lugar que considero uma primeira tarefa do professor ensinar aos alunos usar um dicionário.


Gramática

Assista aos vídeos da playlist Gramática do canal Tecla SAP com Ulisses Carvalho no YouTube! Conheça dicas práticas para você aprender os principais conceitos da gramática da língua inglesa em contexto. Saber usar a gramática é fundamental para você se comunicar bem em inglês! Sempre na dose certa, é claro, sem exageros!

https://www.youtube.com/watch?v=0d7jrmZSa88&list=PLcM64ZZJ2Mi3gMaVbm-bJgMAisNdeeqp8

Clique aqui e confirme para se inscrever gratuitamente no canal Tecla SAP com Ulisses Carvalho no YouTube. Enriqueça seu vocabulário de inglês, aperfeiçoe sua pronúncia e amplie seus conhecimentos gerais. Bons estudos!


Quatro erros básicos, o motivo e a solução

  • I got surprised. (Tradução mental de “fiquei surpresa”.) I was surprised.
  • I’ve been to the USA in 2000. (Uso incorreto do present perfect. O ano 2000 é no passado, logo deve-se usar simple past tense.) I was in the USA in 2000.
  • I looked at family up in several dictionaries. (Separação indevida do phrasal verb “look up”, e inclusão desnecessária da preposição “at”.) I looked up “family” in several dictionaries.
  • Could you explain me it better, please? (Sintaxe errada. “Explain me”? Erro muito comum, pede para explicar a pessoa e não a situação.) Could you explain it to me better?

Vocabulário

Assista aos vídeos da playlist Vocabulário do canal Tecla SAP com Ulisses Carvalho no YouTube! Você já deve saber que é preciso esforço diário para você conseguir aumentar seu vocabulário de inglês. Não é novidade para ninguém que ter um vocabulário amplo e variado na língua inglesa é indispensável para você se comunicar com fluência e confiança! Agora que você já sabe quando usar family no singular e no plural, você não vai querer ficar só nisso, vai?

Clique aqui e confirme para se inscrever no canal Tecla SAP com Ulisses Carvalho no YouTube. É grátis! Enriqueça seu vocabulário de inglês, aperfeiçoe sua pronúncia e amplie seus conhecimentos gerais. Bons estudos!


Cf. EXPLAIN: erros comuns com o verbo “explicar”

Cf. Plurais irregulares – a lista definitiva!

Cf. Graus de parentesco em inglês: as pegadinhas dos plurais

Speak up! We’re listening…

Gostou das explicações do Prof. Michael Jacobs? Você sabia empregar family no singular e no plural? Nós do Tecla SAP gostaríamos de saber o que você achou da dica. Por favor, comente no rodapé da página. Muito obrigado.

YouTube, Twitter e LinkedIn

Por que não continuar nas redes sociais a conversa sobre family? Escolha uma das opções a seguir para deixar seu inglês sempre em dia! Afinal de contas, não é possível prever quando você vai precisar daquela palavrinha ou expressão idiomática na hora de se comunicar em inglês. A prática constante é a única saída!

  • Inscreva-se no canal do Tecla SAP no YouTube.
  • Siga @teclasap no Twitter.
  • Não consigo aceitar novos pedidos de amizade porque atingi o limite máximo de 30 mil conexões. Você pode, no entanto, seguir meu perfil no LinkedIn. Estou sempre publicando dicas por lá também.

Você já deve ter ouvido um monte de vezes que é fundamental manter contato com o idioma estrangeiro, não é? Essa é, portanto, sua oportunidade de receber notificações diárias para aprender e/ou rever conteúdo essencial para você aperfeiçoar seus conhecimentos de inglês. Estou te esperando para continuarmos nas redes sociais esse nosso papo sobre family. A gente se fala muito em breve…

Referência

Como não ensinar inglês, de Michael Jacobs, Elsevier Editora, 2009. Para obter mais informações sobre a obra, clique em “Ferramentas“, página em que indico livros, dicionários e ferramentas para consultas online.