BEACH x BITCH: qual é a diferença de pronúncia?

Tempo de leitura: 2 minutos

Michael Jacobs

BEACH x BITCH

Qual é a diferença de pronúncia entre beach x bitch?

beach x bitch

Já presenciei casos de alunos que tinham vergonha de falar beach (praia) temendo que a palavra fosse confundida com bitch. Eles pensam que bitch é “puta”, por isso costumam traduzir a expressão “filho da puta” por son of a bitch. Vamos analisar, primeiramente, o que significa bitch.

Bitch é, basicamente, a fêmea de um cão: uma cadela. É também gíria pejorativa para descrever uma mulher ruim (na opinião de quem está proferindo a ofensa, é claro) e que pode ou não ser uma prostituta.

Cf. BITCH: qual é o significado e a tradução de “BITCH”?

As diferenças de pronúncia são as seguintes:

Beach /biitch/ com um “i” longo

Bitch /bitch/ com o “i” curto

Qual é a diferença de pronúncia entre beach x bitch? Lembre-se de que uma praia é comprida (“i” com som longo) e uma cadela, curta (“i” com som curto). Mas não fique com medo de dizer um palavrão, quando estiver apenas convidando uma garota para um banho de praia. O contexto se encarregará de explicar o sentido da frase.

IMPORTANTE: Clique nos links acima para ouvir os arquivos de áudio do Collins American English Dictionary e esclareça sua dúvida de pronúncia entre beach x bitch.

Assista ao vídeo!

Cf. SHIT x SHEET: We don’t use this s… in Brazil!

Cf. Vogais: como pronunciar as vogais em inglês?

Cf. McGurk: como o efeito McGurk melhora listening e pronúncia?

Speak up! We’re listening…

Gostou da texto do Prof. Michael Jacobs sobre a diferença de pronúncia entre beach x bitch? Envie sua opinião na seção de comentários, no rodapé da página. Nós do Tecla SAP gostaríamos de saber se o texto contribuiu com o seu aprendizado de alguma forma. Muito obrigado pelo interesse e pela participação.

Textos Mastigados

Saiba como ficar a par do que acontece no mundo e ampliar seu vocabulário de inglês ao mesmo tempo. Conheça o programa Textos Mastigados. É bem mais fácil e prático do que você imagina.

Referência

Como Não Aprender Inglês – Edição Definitiva, de Michael Jacobs, Editora Campus/Elsevier, 2002. Leia a resenha para obter mais informações sobre o livro. Adquira seu exemplar com total segurança no site da Disal Distribuidora.