Deus é fiel em inglês é…

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Ron Martinez

Deus é fiel

Nos Estados Unidos, quando uma loja abre as portas para o público pela primeira vez, é costume, ou superstição, emoldurar a primeira nota de US$1 que se ganha e exibi-la na parede. Do ponto de vista deste gringo que vos escreve, parece que o costume paralelo nas empresas brasileiras é exibir a frase “Deus é fiel”. E por que não? O Treasury Department (tesouraria, Ministério da Fazenda) americano institucionalizou, em 1957, que em cada nota e moeda do país fosse impresso o lema “In God We Trust” (“Em Deus Confiamos”).

Cf. As moedas americanas
Cf. Como se diz “Se Deus quiser!” em inglês?

Deus é fielEntendo os motivos de tais costumes, afinal, é melhor prevenir do que remediar. Uma empresa ou moeda nacional são vulneráveis e, se não custa nada, por que não se aliar a Ele? Vendedores de picolé e consultórios de advocacia no Brasil declaram a fidelidade. Isso não quer dizer que, em inglês, não se possa traduzir “Deus é fiel”:

  • Deus é fiel
  • God is faithful (+/-)

Ela é entendida, mas sua função não é a mesma, ou seja, se alguém colocasse “God is faithful” no interior de uma loja americana ou britânica, por exemplo, as pessoas não saberiam por que o dono a colocou lá, e provavelmente pensariam que se trata de algum fanático religioso.

Cf. Gramática: Graças a Deus!
Cf. Provérbios: Deus tarda mas não falha.

Não se sabe se a frase realmente funciona, mas o fato é que o dólar americano nunca sofreu mudança desde quando In God We Trust começou a ser carimbado nele. Quem sabe não funciona para o real também?

Cf. Como se diz “Pelo amor de Deus!” em inglês?
CfO que “GOOD LORD!” significa?
Cf. Provérbios: Deus ajuda a quem cedo madruga.

Referência: “Como se diz chulé em inglês?” de Ron Martinez – Editora Campus/Elsevier, 2007. Leia a resenha.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

10 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] Cf. Deus é fiel em inglês é… […]

trackback

[…] Cf. Deus é fiel em inglês é… […]

Alex Antunes
Alex Antunes
7 anos atrás

Luiz, engano seu! Embora não devamos fugir do assunto de um post, ao tratarmos de uma língua, também tratamos de questões culturais, como religião. A língua é uma porta para a cultura de um país ou de uma nação. Assim como a cultura também molda a linguagem. Ao abordarmos questões linguísticas também tocamos em outras questões como religião. Não estou dizendo que se deva discutir religião neste post, mas não é errado cada um expressar a sua opinião em relação ao assunto, pois ele está relacionado. De fato, os modos de expressar confiança em Deus, mudam de cultura para cultura. Pra você ter uma ideia de como a linguagem está recheada de questões que vão além da gramática ou línguista, gostaria de citar um trecho de uma encílcia do Papa Francisco onde podemos encontrar alguns fundamentos da expressão “Deus é fiel”:
10. Abraham is asked to entrust himself to this word. Faith understands that something so apparently ephemeral and fleeting as a word, when spoken by the God who is fidelity, becomes absolutely certain and unshakable, guaranteeing the continuity of our journey through history. Faith accepts this word as a solid rock upon which we can build, a straight highway on which we can travel. In the Bible, faith is expressed by the Hebrew word ’emûnāh, derived from the verb ’amān whose root means “to uphold”. The term ’emûnāh can signify both God’s fidelity and man’s faith. The man of faith gains strength by putting himself in the hands of the God who is faithful. Playing on this double meaning of the word — also found in the corresponding terms in Greek (pistós) and Latin (fidelis) — Saint Cyril of Jerusalem praised the dignity of the Christian who receives God’s own name: both are called “faithful”.[8] As Saint Augustine explains: “Man is faithful when he believes in God and his promises; God is faithful when he grants to man what he has promised”.[9]

Luiz Ribeirinho
Luiz Ribeirinho
7 anos atrás
Reply to  Alex Antunes

Alex, concordo que ao discutir cultura, podemos também enveredar pela religião intrínseca a ela. Por isso, enfatizo que fiz questão de falar em “convicções religiosas”, não da discussão sobre religião em si. O assunto é interessante, sim, mas não nos cabe tentar “evangelizar” ou “converter pessoas” num foro de discussão linguística. É apenas esse o ponto de vista que procurei colocar.

Paulo F.
Paulo F.
7 anos atrás

How about God is just?

Fred
Fred
7 anos atrás

Só uma nota. Escrever “Deus é Fiel” na loja não é uma tradição Brasileira. É um costume mais recente, quando o dono da loja é de religião Evangélica/Protestante. Normalmente Católicos pedem a um padre para benzer a loja. Não religiosos… contratam um personagem animado para dançar em frente!
Ótimo post, continuem assim!

Renaldo melo
Renaldo melo
7 anos atrás

Ola! Interessante sua colocação da frase no dólar. Se você olhar para a história do Brasil, o Real já engrandece a Deus, pois antes não existia nada em nossa moeda semelhante ao dólar. Mas isto foi incluído na moeda do Real. No Real está escrito: “DEUS SEJA LOUVADO”. Repare que funciona sim! Pois antes do Real o Brasil era terrível e hoje nossa economia é uma das mais fortes do mundo. Pense nisto… “Engrandeça a Deus e Deus te engrandecerá. Pois a Ele pertence toda glória, honra e louvor.”

Luiz Ribeirinho
Luiz Ribeirinho
7 anos atrás
Reply to  Renaldo melo

A expressão é realmente interessante, porém não sei onde está a tal “economia das mais fortes do mundo”, em um país onde pagamos das mais altas e injustas cargas tributárias do planeta, além de termos nossa estimativa de inflação para 2014 elevada para 6,11% conforme relatório do Banco Central. Em tempo, acredito que caiba deixarmos convicções religiosas de lado, onde o foro da discussão é meramente linguístico.

Renaldo melo
Renaldo melo
7 anos atrás

Ola Luiz Ribeirinho,
Pena que você só “pescou” o que classificou de religioso. Pois estamos discutindo linguística e cultura de locais diferentes. Em relação a pagarmos muito, isto não tira o mérito de sermos muito ricos, pois um ser pobre não teria dinheiro para pagar tanto, não acha? O Brasil nunca faltou recursos! Pelo contrário, daqui saiu e saí prata, ouro, petróleo e todo tipo de pedra preciosa pra prazer dos outros países. Para informação do público: Minas Gerais até hoje ainda exporta esmeraldas em material bruto e importamos em produto acabado porque queremos, pois temos dinheiro para fazer todo o trabalho. O que acontece é que a maioria dos Brasileiros ainda são escravos de si mesmos e deixam a vida levar eles como nasceram… Deveriam lutar em primeiro lugar para busca por metanóia, ou seja, mudança de mente!

Luiz Ribeirinho
Luiz Ribeirinho
7 anos atrás
Reply to  Renaldo melo

Renaldo, muito correto tudo o que você disse agora. A luta por uma mudança de mentalidade é algo que, de fato, faz muita falta à nossa cultura. Concordo que “ao Brasil, nunca faltaram recursos”, mas isso não condiz com sua colocação de que “antes do Real o Brasil era terrível e hoje nossa economia é uma das mais fortes do mundo”. Concordando com sua última postagem, sempre fomos “ricos”, e não apenas após a mudança das cédulas.

O que falo em deixar de lado não é a discussão sobre religião, mas sim, as “convicções religiosas”. Note que foi essa a expressão que usei. Não nos cabe – ao menos aqui, acredito – citar passagens como “Engrandeça a Deus e Deus te engrandecerá. Pois a Ele pertence toda glória, honra e louvor.”.