Sabotagem: não deixe que ela prejudique seu aprendizado de inglês

Tempo de leitura: 5 minutos

Sabotagem by Adriana Pereira Santos

SABOTAGEM

sabotagem

Sabotagem no aprendizado de inglês

Já ouviu falar de sabotagem no aprendizado de inglês? O assunto até pode parecer um pouco estranho a princípio, mas tenho certeza de que você vai se identificar com a situação. Quer apostar? Vamos lá.

Você começou a estudar e o nível de empolgação é altíssimo – a cada aula, aprende algo novo. Sua fluência já ultrapassou o the book is on the table e, pouco a pouco, você vai ganhando confiança nas suas habilidades. Até já se arrisca a traduzir algumas frases que vê no Facebook, falar umas outras, e fica feliz porque conseguiu entender o refrão daquela música romântica que você ouve todas as noites na novela.

De repente, no meio de um programa sobre medicina, seu irmão pergunta: “Como se diz ‘vesícula biliar‘ em inglês?” Primeiro, você gela. Depois, sente um calor no rosto. E responde: “Não sei”. “Como assim”, pergunta seu irmão, “você tá nessa aula de inglês pra quê? Não sabe nada? Não aprendeu nada até agora?”

Você acaba de ser vítima de sabotagem.

sabotagem

Sabotagem amiga

A situação se repete com frequência. Pode partir do irmão, chefe, pai, mãe, amigo e até namorado ou namorada. E muitas vezes nos faz esquecer de todo o progresso que estamos fazendo nos nossos estudos. Este é justamente o momento no qual muitas pessoas desistem. A sabotagem pode se apresentar como uma pergunta sobre vocabulário que, talvez, você não saiba nem o que significa em português, ou que nunca usa no seu dia a dia. Às vezes, o sabotador pede que, no meio do shopping, você traduza uma música que está tocando como som ambiente. Outras vezes, assistindo à TV, você é convidado a fazer a tradução simultânea do rapper jamaicano que acabou de sair do show e está agitadíssimo, falando em meio a uma multidão de fãs que gritam sem parar.

Cf. Qual é a diferença entre “CHIEF”, “BOSS” e “CHEF”?

Ou seja, cada uma dessas situações exige um tipo específico de preparo. E tempo de estudo. Mesmo para um estudante que já esteja em um nível bastante avançado, ou para quem fala fluentemente, este tipo de interação com o idioma está se apresentando em circunstâncias adversas. Só pra você ter uma ideia, o treinamento para tradução escrita tem características diferentes da formação do intérprete que se dedicará à tradução simultânea de eventos.

Cf. Oscar, Tradução Simultânea e o Porta dos Fundos

Lembro de uma aluna que, no nível avançado, fez uma entrevista online em inglês, e conseguiu uma vaga em uma empresa sueca. Ela estava radiante, até que foi sabotada. Pelo pai. Ele queria saber como dizer “barlavento” em inglês. Palavra que ela não conhecia – nem em português! E teve que ouvir toda a conversa sobre tempo e dinheiro jogado fora. Por pouco ela não desistiu do emprego dos sonhos.


Tecla SAP com Ulisses Carvalho

Assista aos vídeos do canal Tecla SAP com Ulisses Carvalho no YouTube! Dicas de vocabulário, pronúncia, phrasal verbs, Business English, gírias, expressões idiomáticas, como aprender inglês com música, falsos cognatos, como melhorar o listening, erros comuns e como evitá-los, estratégias de aprendizado e muito mais!

Clique aqui e confirme para se inscrever gratuitamente no canal Tecla SAP com Ulisses Carvalho no YouTube. Enriqueça seu vocabulário de inglês, aperfeiçoe sua pronúncia e amplie seus conhecimentos gerais. Bons estudos!


Como evitar a sabotagem?

O objetivo deste artigo é, em última análise, fazer com que você não se deixe abalar por esse tipo de sabotagem. Se é impossível conhecer absolutamente todas as palavras da sua própria língua, como achar que seria possível fazê-lo em um idioma estrangeiro? Se for oportuno, explique ao seu interlocutor (especialmente se for seu chefe!) os motivos pelos quais você não conhece aquela palavra em inglês, mas que terá prazer (e curiosidade) em pesquisá-la. Se for um pedido de tradução simultânea, seja de filme, música ou celebridade falando na TV, argumente que as pessoas que exercem essa profissão passaram por anos de preparação específica para fazer esse trabalho.

Cf. Dicas para se sair bem na entrevista em inglês

Enfim, encare a situação com leveza. Não deixe sua auto-confiança ser vítima de sabotagem. Cada vez que me perguntam algo que não sei, corro para a internet e pesquiso, o que só faz com que o meu vocabulário aumente. Ou seja, em vez de encarar esses acontecimentos como sabotagem, eu os vejo como oportunidades de crescimento.

Cf. Como pesquisar no Google

A propósito, quando a minha aluna, quase aos prantos, me contou a sua história, pesquisamos o termo juntas. “Barlavento” é termo náutico que indica de que lado está soprando o vento, e em inglês é windwardLive and learn!

barlavento

CfComo falar inglês fluente?

Cf. Como se diz “vivendo e aprendendo” em inglês?

Cf. Os 10 erros mais comuns de quem estuda inglês

Speak up! We’re listening…

Você já passou por situação parecida? O que você fez? O Ulisses, responsável pelo Tecla SAP, contou um episódio parecido em “Não me lembrei de como se diz “penca” em inglês! E agora?“. Por favor, conte a sua história nos comentários e enriqueça o debate. Se você não quiser comentar, mas gostou do texto sobre sabotagem e acha que ele pode ajudar outras pessoas, não se esqueça de clicar no ícone da rede social de sua preferência. Muito obrigada!

A autora

Adriana Pereira Santos, formada em Letras pela UFBA, é professora de inglês e colaboradora do Tecla SAP.

Referência

Top 100 – As cem melhores dicas do Tecla SAP, de Ulisses Wehby de Carvalho, ©Tecla SAP, 2014.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

16 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] Cf. Sabotagem: não deixe que ela prejudique seu aprendizado de inglês […]

trackback

[…] Cf. Sabotagem: não deixe que ela prejudique seu aprendizado de inglês […]

trackback

[…] Cf. Sabotagem: não deixe que ela prejudique seu aprendizado de inglês […]

Marina Bevilacqua
Marina Bevilacqua
6 anos atrás

Ulisses, escrevo apenas para cumprimentá-lo pelo altíssimo nível de suas matérias e da grande contribuição do TECLASAP para todas as pessoas que precisam do inglês, não importa a finalidade. A abordagem dos mais variados temas e métodos de aprendizado fazem do blog uma “casa da cultura da língua inglesa” acessível em todo o planeta aos falantes de português. PARABÉNS a toda equipe do TECLASAP, vocês estão realmente fazendo a diferença. Sempre que entro no blog aprendo algo novo, é fascinante! Um grande abraço, Marina

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
6 anos atrás

Marina, como vai?

Obrigado pela mensagem simpática. Elogio de quem sabe das coisas tem outro peso. 😉 A família Tecla SAP agradece do fundo do coração.

Abraços

Emerson Vieira
Emerson Vieira
6 anos atrás

Ótima matéria! Talvez eu esteja passando por isso agora…

Eu estou estudando inglês – por conta, sozinho – e está acontecendo comigo exatamente o que está escrito nessa matéria!

Estou começando e estou na fase de querer traduzir tudo o que vê pela frente (parece um vício!!!) para aumentar o vocabulário e também estou aprendendo ainda a gramática de inglês.

Frequento o site Tecla SAP, assim como outros como Tim e Tammy, que alias, ví o Webnário onde você e o Tim deram algumas dicas de como estudar inglês e estou aproveitando muito! Mas uma vez, obrigado pelas dicas! Aaah, também assinei o programa English, Music & Culture… enfim, estou tentando de todas as formas…

Para treinar, eu frequento um site americano sobre games (que adoro!), leio as matérias, anoto as palavras novas e tento usar as palavras que ainda “não decorei” do meu vocabulário quando vou comentar essas matérias com os nativos americanos. Pois bem, esses dias, eu comentei uma matéria e certamente devo ter formado uma frase sem sentido nenhum… rsrsrs… Eu fui tão zoado pelos gringos que confesso que fiquei um pouco desanimado na hora, pois eu jurava que tinha escrito a frase com algum sentido… rsrsrs… Mas, depois eu levei numa boa, falei para eles que estou aprendendo inglês e é isso… Tentei não desanimar e estou seguindo em frente! Com certeza, um dia, eu irei ficar bom… o importante é não desistir, ter paciência, persistência e um dia eu chego lá!

Thanks a lot! 😉

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
6 anos atrás
Reply to  Emerson Vieira

Emerson, tudo bem?

É isso aí. Siga em frente com a mesma determinação e força de vontade que os resultados não tardarão. Bons estudos e, principalmente, bom divertimento!

Abraços

Ulisses Wehby de Carvalho
Ulisses Wehby de Carvalho
6 anos atrás

Arlisson, tudo bem?

Obrigado pelo comentário simpático. É bom saber que você já foi “vacinado” nesse sentido. Bons estudos e foco no objetivo!

Abraços

Elifas
Elifas
7 anos atrás

Tudo bem Ulisses, tenho acompanhado e admirado bastante seus artigos. Aproveito pra te perguntar se sabes quantas horas de estudo em média o aluno precisa para atingir cada nivel do quadro comum Europeu (A1 ao C2). Bem sei que cada ser humano aprende no seu ritimo, no seu tempo, mas deve existir média baseado em pesquisas e gostaria de saber. Obrigado.

Adriana Pereira Santos
7 anos atrás
Reply to  Elifas

Elifas, tudo bem? Existe uma média, mas, como você disse, depende da intensidade do estudo, motivação, exposição fora da aula etc. A tabela abaixo é uma recomendação da Cambridge English Language Assessment – Part of the University of Cambridge:

CEFR LEVELCAMBRIDGE ENGLISH EXAM
NUMBER OF HOURS (APPROXIMATE)
C2 – Cambridge English: Proficiency (CPE)1,000—1,200
C1 – Cambridge English: Advanced (CAE)700—800
B2 – Cambridge English: First (FCE)500—600
B1 – Cambridge English: Preliminary (PET)350—400
A2 – Cambridge English: Key (KET)180—200

Abraços!

Livonor
Livonor
7 anos atrás

Right after seeing the question I tough “ball glader”, I felt so awesome 🙂 but it would make any difference if I couldn’t answer.

Zé Luiz
Zé Luiz
7 anos atrás

Excelente artigo,
Pequena ajuda sobre barlavento (e sotavento, por tabela).
Barlavento e sotavento se referem a posições relativas ao vento: barlavento é o lado de onde sopra o vento e sotavento é o lado para onde sopra o vento.
Lembra quando alguem fala sobre observar animais selvagens?
Se voce estiver a barlavento do “bicho”, o seu cheiro vai ser levado até ele pelo vento.
A idéia é ficar a sotavento dele, dessa forma voce vai sentir o cheiro do “bicho”.
A propósito, dependendo do contexto, ao invés de winward e leeward, pode ser usado upwind e downwind, respectivamente.
Espero ter ajudado.

Cida Paura
Cida Paura
7 anos atrás

Excelente matéria Adriana Pereira! Pois muitas vezes nós estudantes de inglês ,nós deparamos com esse tipo de situação e a sessação é de que não estamos nos dedicando o bastante. O que não é verdade. Portanto vale a pena tirar proveito dessas ” sabotagens” e estudar ainda mais, afinal quem tem determinação o céu é o limite!

Marcela
Marcela
7 anos atrás

Ótimo artigo! Acredito que todo estudante de inglês deveria ler e ter em mente. Sou estudante de Letras – Inglês – Tradução e Interpretação, sou apaixonada pelo idioma, mas muitas vezes também me deixo sabotar pela insegurança.

Mardoqueu
Mardoqueu
7 anos atrás

Super legal o artigo. Já passei diversas vezes por isso, mas nunca me preocupei com outros ficavam pensando por eu não conhecer determinada sentença, porém sempre pesquisava como se diz, se realmente importasse. Uma vez me pediram para traduzir para inglês, como dizer:”Um caminhão passou por mim e deixou o tijolo cai”. srsr