Conversação: estratégias para você ser fluente em inglês

Tempo de leitura: 8 minutos

Conversação by Adriana Pereira Santos

Conversação

conversação

Estratégias para você ser fluente em inglês

Thinking Time (Conversation Fillers)

Melhorar a conversação é um objetivo comum a alunos de inglês de todos os níveis. Todos, em maior ou menor grau, enfrentam dificuldades semelhantes. Acontece com quem começou a estudar há pouco tempo. Acontece também com quem já fala razoavelmente bem. Até com quem é fluente isto acontece. Nem quem é falante nativo escapa desta situação!

Estamos no meio de uma conversa em inglês e, de repente, falta aquela palavra que queríamos tanto usar. Ou alguém faz uma pergunta e não sabemos exatamente como responder. O que fazer nessa hora? Ficar em silêncio enquanto pensamos não é exatamente a melhor alternativa. Cria uma sensação de desconforto entre os dois falantes e pode até ser interpretado como descaso ou despreparo, além de evidenciar uma falta de afinidade com o idioma.

conversaçãoA necessidade de ganhar tempo para pensar no que dizer pode surgir após nos fazerem uma pergunta ou no momento em que estamos elaborando uma frase. Ou, talvez, você queira alguns segundinhos a mais para procurar maneiras de demonstrar atenção ao que o outro tem a dizer, já que respostas muito curtas em inglês dão uma sensação de desinteresse no diálogo. Observe a conversa abaixo:

Boy: So, are you new in town?

Girl: Yes.

Boy: How long have you been here?

Girl: Two weeks.

Boy: Do you like it here?

Girl: Yes.

Boy: (…) 🙁

What should I say next? Let me think…

A boa notícia é que existem estratégias para minimizar este momento embaraçoso durante uma conversação. Observe a reprodução de um diálogo entre um funcionário do departamento de Recursos Humanos e o candidato a uma vaga na empresa:

Entrevistador: Na sua opinião, quem é o escritor brasileiro mais influente dos últimos tempos?

Candidato: Bem, deixe-me ver… O escritor brasileiro mais influente dos últimos tempos? Na minha opinião, um deles é Sérgio Buarque de Hollanda.

Entrevistador: E qual a sua área de leitura favorita?

Candidato: Esta é uma pergunta interessante, pois várias áreas me interessam. Mas acho que a que mais me atrai é realmente a antropologia.

Entrevistador: Como você empregaria o conteúdo desta área no seu novo trabalho?

Candidato: Bom, pensando a este respeito agora, percebo que as afinidades são muitas. Do meu ponto de vista, a antropologia é uma peça fundamental nesta área porque (…)

Percebeu como o entrevistado ganhou tempo para pensar na sua resposta? Fazemos isso naturalmente ao falarmos o nosso próprio idioma; porém, para reproduzir esse comportamento em outra língua, precisamos conhecer as estratégias e, acima de tudo, estarmos familiarizados com o seu uso.

Cf. Dicas para se sair bem na entrevista em inglês

Como ganhar tempo para pensar? Como fazer isso naturalmente?

conversação

O segredo é utilizar os sons e palavras ou expressões que os falantes nativos usam em uma conversação típica. Em português, é muito frequente o uso do “eehh” enquanto se pensa no que vai ser dito a seguir. Em inglês, porém, este som não é adequado.

Para aquelas pausas no meio da frase, enquanto procura a palavra adequada, você pode utilizar uma das expressões abaixo:

  • Uh…
  • You see…
  • You know…
  • Well…
  • I mean…
  • Do you know what I mean?

Se, no entanto, você quiser ganhar tempo para responder a uma pergunta durante uma conversação, pode simplesmente repeti-la antes de dar a resposta (como o candidato da entrevista de emprego acima) ou usar uma destas alternativas:

  • Basically…
  • I guess…
  • Actually…
  • It’s hard to say…
  • In fact…
  • You mean…?
  • Let me think…
  • Mmm, that’s a tough question…
  • I’ve never really thought about that…
  • That’s an interesting question!

No meio da conversa

Por outro lado, se você está no meio de uma conversa e gostaria de demonstrar interesse ao mesmo tempo em que ganha mais tempo para interagir, você pode lançar mão das frases abaixo:

  • Right…
  • I see…
  • Tell me something…
  • Don’t tell me!
  • I’ve heard of that!
  • Wow!
  • Got it!
  • Oh, really?
  • Come on!
  • That’s interesting!
  • So, you mean…

São várias as possibilidades de aplicação durante a sua próxima conversação em inglês. A lista acima é apenas um “aperitivo”. Se você prestar atenção a este aspecto específico da linguagem em diálogos ou enquanto assiste a filmes e séries, perceberá que cada pessoa tem as suas palavras favoritas para preencher estas lacunas.

Cf. Como aprender inglês com as séries de TV

O uso dessa estratégia durante a conversação não é, porém, algo que acontece de imediato. A princípio, o estudante de inglês sente que está empregando essas expressões de forma artificial. E realmente está! Somente através da prática elas passarão a incorporar a sua fala de forma natural. Quer uma dica? Escolha uma ou duas das frases ou palavras acima e, daqui pra frente, sempre as inclua nas suas conversas em inglês. Quando você se sentir seguro o suficiente e perceber que já não é um esforço, introduza gradativamente outras expressões no seu repertório. E se prepare para ouvir os elogios pelo seu inglês!

Cf. Pensar em inglês: Como evitar as traduções mentais

Use com moderação!

Apesar de ser uma característica da fala natural, tenha cuidado ao utilizar este recurso durante uma conversação. O exagero na frequência com que ele aparece pode comprometer a fala, por indicar nervosismo, vocabulário deficiente, falta de familiarização com o assunto ou dificuldade em estruturar os pensamentos. É importante não cair na mesmice enfadonha, assunto que foi tratado em “The words you love to hate“.

Então, assim… Você sabe, né? Quer dizer, tudo em excesso fica, tipo, sei lá, meio estranho. Tá ligado? 😉

Conclusão

Nunca é demais repetir que a estratégia apresentada acima não é a resposta definitiva para todos os problemas relacionados à fluência na conversação. É evidente que ela não dispensa a leirtura de jornais, revistas e livros em inglês, a exposição ao idioma por meio de filmes, documentários, programas de TV, música, entre outras formas de praticar o inglês. Você já sabe que possuir um vocabulário rico e variado é indispensável. Sempre que possível, aproveite as oportunidades para aprimorar seu inglês praticando a conversação com os amigos pessoalmente, com o professor de inglês ou por meio de salas de bate-papo na Internet.


Certo ou errado?

É certo ou errado? Mas qual é o certo? Está na hora de você virar a página e conhecer o conceito de adequação. Assista ao vídeo e amplie seus conhecimentos gerais. Aprenda a entender as diferenças entre o inglês informal e o inglês formal. Sem sustos!

Clique aqui e confirme para se inscrever gratuitamente no canal do Tecla SAP no YouTube. Bons estudos. A gente se fala!


Cf. Saudade! Como dizer “saudade” em inglês? Existe?

Cf. Aeroporto: frases prontas e palavras úteis em inglês (com tradução)

Cf. Confirmação e negação: frases prontas em inglês para o dia a dia

Speak up! We’re listening…

Gostou das dicas sobre conversação e dos conversation fillers? Nós do Tecla SAP gostaríamos muito de conhecer a sua opinião sobre esse assunto. Por favor, escreva para a gente na seção de comentários abaixo.

YouTube, Facebook, Twitter, Instagram etc.

Vamos continuar essa conversa sobre conversação nas redes sociais? São várias as opções para você não deixar seu inglês enferrujar:

Você já deve ter ouvido um monte de vezes que é super importante manter contato constante com a língua inglesa. E por que mesmo você perderia essa oportunidade de receber conteúdo educacional gratuitamente? Você só precisa me adicionar em uma das redes sociais acima e acompanhar as dicas para deixar seu inglês afiado. Ah, é claro, a conversa não precisa necessariamente ser sobre conversação. Estou te esperando! A gente se fala muito em breve…

Pela educação

Se o assunto da dica de hoje foi interessante para você, provavelmente também será para os seus colegas, alunos ou professor/a. Que tal compartilhar as informações com eles? Clique no ícone da sua rede social predileta. Faça sua parte em prol da educação! O Tecla SAP e os seus amigos agradecem.