Contexto é tudo! Entenda a importância do contexto.

Tempo de leitura: 6 minutos

Ulisses Wehby de Carvalho

Contexto é tudo!

Entenda a importância do contexto

É impressionante o número de perguntas do tipo “Como se diz ‘tal coisa’ em inglês?” que são feitas na seção de comentários dos 4.600 posts do Tecla SAP. Embora o questionamento demonstre interesse legítimo, o que muitos estudantes não percebem é que, instintivamente, acabam criando a expectativa de que existe uma conexão direta e estática entre as palavras, como se houvesse uma relação biunívoca entre elas.

Relação biunívoca

Relação o quê? É isso mesmo, biunívoca. Para quem não se lembra das aulas de matemática, uma relação biunívoca é aquela que associa, a cada um dos elementos de um conjunto, um único elemento de outro conjunto, e vice-versa, como na Figura 1 abaixo.

contexto
Figura 1: Relação Biunívoca

Palavra só existe em um contexto

É natural que, ao começarmos a estudar uma língua estrangeira, façamos esse tipo de associação. Que atire a primeira pedra quem, conscientemente ou não, nunca pensou assim. Acontece que, na prática, nenhum termo existe em um fundo cinza estéril. Palavra só é palavra de verdade quando está dentro de um contexto. Tomemos como exemplos três situações distintas, como na Figura 2.

contextos1
Figura 2: Contextos

Contexto esportivo / tênis

Vejamos agora o que acontece com os mesmos vocábulos do exemplo inicial (Figura 1), agora inseridos no contexto esportivo (Figura 3), mais especificamente no mundo do tênis. Observe as possíveis alterações de sentido.

contexto_esportivo1
Figura 3: Esportes / Tênis

É lógico que “pegador” aqui não é o rapaz namorador que faz muito sucesso com as garotas. 😉 Trata-se de “BALL BOY”, o “pegador de bolas” no tênis. Quanto a “LOVE” querer dizer “zero”, confira o post Vocabulário: Zero publicado aqui no Tecla SAP. Mudemos de contexto mais uma vez e vejamos o que acontece no próximo caso.

Contexto político

contexto_politico1
Figura 4: Política

Aí você me pergunta: Quer dizer que “HOUSE” no contexto político significa “câmara (dos deputados)”?  Então “WHITE HOUSE” é “Câmara Branca” por acaso? Eu respondo: não caia na mesma armadilha! É claro que “WHITE HOUSE” sempre foi e continuará sendo “Casa Branca”. Não se esqueça, no entanto, de que “HOUSE” pode ser “casa” ou, entre outras acepções, “Câmara”. Jamais se esqueça de que as relações entre os elementos de um conjunto com os do outro conjunto são muito voláteis. Em outras palavras, são relações de curtíssima duração. Está começando a entender onde quero chegar? Observemos mais um quadro:

Contexto genérico / informal

contexto_informal
Figura 5: Genérico / Informal

Ao encerrar uma carta para parente ou amigo próximo é comum usarmos a palavra “LOVE”. Nesse contexto, podemos afirmar que “LOVE” é equivalente a “beijos”. Consulte os posts “Vocabulário: Abraço” e “XOXO: o que significa “XOXO” em inglês?” para ler mais sobre o assunto. Em frases como “Oh boy, it’s cold in here!”, “BOY” passa a ser uma interjeição que indica surpresa, indignação, alegria etc. Poderíamos traduzi-la por “caramba”, “minha nossa” ou outra locução sinônima. Eu até poderia adicionar mais um ingrediente a essa salada se eu fosse falar de regionalismo, ou seja, “BOY” poderia, nesse caso, ser “Vixi!”, “Rapaz!”, “Caraca!”, “Meu!”, “Bah!”, “Eita!”, dependendo, é lógico, da região do Brasil em que você se encontra. Mas regionalismo fica para outro post.

Se a tese é válida até mesmo para palavras elementares como “LOVE”, “HOUSE” e “BOY”, o que dizer então de “POWER”? Como traduzir “POWER BOAT”, “POWER DRILL”, “POWER OF ATTORNEY”, “POWER STEERING” e “POWER SUPPLY” só com uma palavra em português? Simplesmente não dá. Há ainda “BREAKTHROUGH”, “EMPOWERMENT”, “TAKE FOR GRANTED”, entre muitas outras expressões que acabam gerando dificuldades quando são transpostas para o nosso idioma. Acontece que todas, invariavelmente, têm tradução! Clique nos links para conferir as soluções dadas por Isa Mara Lando, em seu excelente VocabuLando, ferramenta indispensável para quem leva a sério o estudo de inglês e a tradução. Infelizmente, não é sempre a mesma palavra, como acreditam alguns. As traduções serão feitas cada hora de um jeito, ou seja, cada contexto requer uma solução diferente.

Conclusão

Espero que você tenha compreendido que os idiomas não são códigos que possuem símbolos análogos que podem ser simplesmente substituídos uns pelos outros. Se fosse assim, os softwares de tradução automática já teriam dado aos tradutores de carne e osso o mesmo destino que a calculadora deu ao ábaco. Em suma, estudar inglês é muito mais do que criar uma tabela de duas colunas no Word!

contexto

Lembre-se, portanto, das próximas vezes que perguntar o significado de palavra ou expressão, de dizer em que contexto você a ouviu/leu ou em que situação gostaria de empregá-la. Faça o mesmo na hora de guardar os significados de palavras e expressões novas no seu banco de dados mental.

Se até a matemática, uma ciência exata, tem um símbolo para indicar aproximações (aquele sinal de igual com o til em cima, lembra?), é loucura imaginar que as línguas, maleáveis por natureza, seriam precisas e estáticas. Mas são justamente a aparente incoerência e a constante imprevisibilidade suas características mais encantadoras. Qual seria a graça de somar 2 + 2 se o resultado sempre fosse 4? 😀

Mais contexto

Gravei recentemente mais um vídeo sobre a importância do contexto no aprendizado de inglês. Não deixe de assistir, curtir e comentar aqui também:

Clique aqui para se inscrever em nosso canal no YouTube. Muito obrigado pela participação. A gente se fala…

CfTextos Mastigados

Cf10 dicas infalíveis para quem quer aprender inglês

CfOs 10 erros mais comuns de quem estuda inglês

Speak up! We’re listening…

O que você achou das dicas sobre  a importância do contexto? Nós do Tecla SAP gostaríamos muito de saber se as informações foram de alguma forma úteis para o seu aprendizado da língua inglesa. Escreva, por gentileza, um comentário no rodapé desta página. Muito obrigado!

Google+, YouTube, Twitter e Facebook

Vai ser muito legal continuar essa conversa nas redes sociais! São várias as opções para você não deixar seu inglês enferrujar:

  • Inscreva-se no canal do Tecla SAP no YouTube.
  • Siga a conta @teclasap no Twitter / Periscope.
  • Curta nossa fanpage no Facebook.
  • Adicione meu perfil no Google+.
  • Adicione meu perfil no LinkedIn.
  • Este é o link para você me adicionar no Instagram.

Ficou faltando falar de alguma rede social? 😉 Agora você só não mantém contato com a língua inglesa se não quiser! A gente se fala. O assunto dessas conversas pode ser a importância do contexto ou qualquer outro que você preferir. Muito obrigado pela participação.

Referência

Top 100 – As cem melhores dicas do Tecla SAP, de Ulisses Wehby de Carvalho, ©Tecla SAP, 2014.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

100 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] não tem gênero explicitamente definido no filme. Não posso eu, mera tradutora, estragar o contexto. Vai ficar: “Eu agradeço”. É, nem um simples “obrigado/a” sai ileso após […]

trackback

[…] Responda rápido: como você diria “receita” em inglês? Se sua resposta não foi uma outra pergunta – Em que sentido? – sua probabilidade de acerto foi muito pequena. A explicação se deve ao fato de termos diferentes vocábulos em inglês para designarmos “receita” (Cf. Contexto é tudo! Entenda a importância do contexto.). […]

Ulisses Wehby de Carvalho

Felipe, tudo bem?

Sábias palavras! 😉 Obrigado pelo interesse no Tecla SAP e pelo comentário. Volte mais vezes.

Abraços

trackback

[…] O termo millennial sempre foi utilizado com o significado de “milenar”, ou seja, aquilo que se refere ou pertence a um determinado milênio. Mas o termo também tem sido muito utilizado nos últimos anos (principalmente no plural – millennials) para indicar aqueles que nasceram por volta de 1980 a 1990, e que, portanto, iniciaram sua fase jovem/adulta juntamente como o início do milênio em que estamos. Ou seja, seria a chamada Geração Y. Mas atenção: dependendo do foco do texto que você estiver lendo, o termo millennial pode indicar tanto pessoas do mundo todo como apenas cidadãos norte-americanos. Então, é sempre bom ficarmos atentos ao contexto. […]

trackback

[…] Antes de contar o mais recente capítulo dessa saga, não posso me esquecer de dizer que o assunto que abordamos hoje também foi retratado em detalhes no post “Contexto é tudo! Entenda a importância do contexto.“. […]

trackback

[…] Cf. A importância do contexto […]

trackback

[…] disso, na hora de traduzir a dupla teenager x adolescent para o português, preste atenção ao contexto: teenager é um termo um pouco menos formal do que […]

trackback

[…] Cf. A importância do contexto […]

trackback

[…] Cf. A importância do contexto […]

trackback

[…] Cf. A importância do contexto […]

trackback

[…] Cf. A importância do contexto […]

trackback

[…] Cf. A importância do contexto […]

trackback

[…] Como se trata de uma expressão muito difundida na internet, muitas vezes não há necessidade de traduzi-la para o português, e as pessoas acabam usando em inglês mesmo. Então, fique esperto: o que vai determinar se você deve usar o termo em inglês ou português é o contexto. […]

trackback

[…] como o Google Translator. São necessários alguns cuidados, é claro, explicados em “A importância do contexto” e “Google: como fazer pesquisas para tirar dúvidas de […]

Ulisses Wehby de Carvalho

Bruno, tudo bem?

Em português, não; em gauchês! 😉 Sua dedução está correta. Volte sempre!

Abraços

trackback

[…] Cf. A importância do contexto […]

trackback

[…] Cf. A importância do contexto […]

Ulisses Wehby de Carvalho

Marlon, tudo bem?

Muito obrigado mesmo pelas palavras tão simpáticas. É sempre muito legal saber que o conteúdo do blog está sendo bem aproveitado, mas não se esqueça de que o mérito por ter interesse e se esforçar para ler o material é só seu!

Volte sempre! Valeu!

Abraços,

Denise Oliveira
Denise Oliveira
5 anos atrás

Great!!! Eu leciono inglês para duas sobrinhas minhas, uma de onze e a outra de doze. O parentesco facilita e dificulta a aprendizagem ao mesmo tempo. A intimidade faz com que elas me façam mais perguntas do que fariam a um professor “normal”. Quando elas me perguntam: Como se diz… em inglês? Eu sempre começo com a frase, depende do contexto, mas nesse caso…. Complicado né… rs..

Verenice Ferreira da Silva
Verenice Ferreira da Silva
6 anos atrás

Ótima leitura! Em minha monografia, nos termos “estratégias para ensino-aprendizagem de inglês”, discuto ações contextualizadas. As dicas Tecla SAP enriquecem cada vez. Obrigada!

Ulisses Wehby de Carvalho

Verenice, tudo bem?

Obrigado pelo feedback simpático. É sempre bom saber que tem gente ligada! 😉 Volte mais vezes…

Abraços