Currículo em inglês: 10 dicas indispensáveis para o CV em inglês

Tempo de leitura: 10 minutos

Currículo em inglês by Ulisses Wehby de Carvalho

CURRÍCULO EM INGLÊS

currículo

10 dicas indispensáveis para o currículo em inglês

Antes de mais nada, acho importante deixar claro que não tenho experiência com Recursos Humanos nem com a contratação de executivos. As dicas deste post se limitam à orientação sobre a língua inglesa. Para obter informações sobre formato e/ou conteúdo de seu currículo em inglês, por favor, consulte os dois sites especializados no tema indicados a seguir.

1. Não use o tradutor automático

Não use software de tradução automática, em hipótese alguma, para fazer seu currículo em inglês. Se você precisa de alguma razão para não usá-lo, leia o post “Google Translator: dá para confiar 100% em tradução automática?“. Se seu nível de inglês for básico e não tiver confiança para redigir o texto sozinho, peça para algum amigo ajudar ou, melhor ainda, contrate um tradutor profissional. Uma tradução automática, como as dos dois exemplos, pode conter erros elementares que podem,  “automaticamente”, te deixar de fora do processo seletivo.

2. Modelos de currículo

Há diversos sites que oferecem modelos de currículo em inglês. Encontrei vários exemplos para diversas carreiras em Free Resume Samples. Escolha o que melhor se adapta ao seu estilo e ao cargo que pretende. Pelo nome do site você já percebeu que “resume” é a palavra da língua inglesa que quer dizer “currículo”. O que talvez você ainda não saiba é que ela pode ser escrita com até dois acentos! Leia a dica completa em “RESUME: qual é o significado e a tradução de “RESUME”?“.

3. Ordem direta

Em inglês, é recomendável mantermos a ordem direta das orações. Você não sabe do que estou falando? Explico: sempre que possível, procure manter a sequência “sujeito”, “verbo” e “objeto”. Por exemplo, I worked for Hearns & Hearns International from 2004 to 2007. O sujeito é “I” (eu), o verbo é “worked” (trabalhei) e o complemento é “for Hearns & Hearns International from 2004 to 2007” (na Hearns & Hearns International de 2004 a 2007). Não pense que vão achar que o seu texto em inglês está muito simples nem que a frase estaria errada se ela começasse com “From 2004 to 2007, I worked for…”.

Não se esqueça de que a inversão dos elementos da oração, algo normal e até esteticamente positivo em português, é menos comum na língua inglesa. Prefira, portanto, a objetividade e a simplicidade na construção das orações na língua inglesa. A recomendação vale para o seu currículo e para qualquer outra forma de comunicação profissional.

4. Precisão nas informações

Em vez de escrever em seu currículo algo como “I worked in a project that generated a lot of sales.” (Trabalhei em um projeto que gerou muitas vendas.), seja, se possível, mais preciso. A frase poderia ficar assim “I led the (name) project, a sales effort that generated 2.3 million dollars in 18 months.” (Fui responsável pelo projeto (nome), uma campanha de vendas que, em 18 meses, gerou um faturamento de 2,3 milhões de dólares). Sem exageros, quanto mais específica a informação, melhor.

5. Ortografia: Tudo cuidada é puoco!

Um errinho bobo de digitação pode demonstrar falta de atenção e desleixo. Não confie cegamente no corretor ortográfico do MSWord, ou de qualquer outro editor de texto, porque há palavras com grafia parecida em inglês. Portanto, se você escrever em seu currículo, por exemplo, ball (bola) no lugar de bell (sino), o corretor não vai perceber. Confira exemplos de problemas comuns em “BELOW x BELLOW: qual é a diferença entre as duas palavras?” e “STATIONARY x STATIONERY? Qual é a diferença entre as duas?“.

Se você não tiver 100% de certeza quanto à ortografia de uma palavra, abra o dicionário e, com calma, confirme qual é a grafia correta. O currículo é seu cartão de visita para o mercado de trabalho e não vale a pena arriscar. Afinal de contas, seu currículo em inglês terá só uma ou, no máximo, duas páginas.

6. Os números, o ponto e a vírgula

Outro erro frequente nos textos em geral é a não observação do sinal usado para separarmos as casas decimais. O que em português é vírgula, vira ponto em inglês. Onde usamos ponto, usa-se a vírgula em inglês. Leia as dicas “Ortografia: Vírgula” e “Gramática: Números Decimais“. Este é mais um detalhe aparentemente insignificante, mas que merece sua atenção.

7. Gramática

Seria impossível apontar aqui todos os possíveis tropeços gramaticais que podem surgir em um currículo em inglês. Um deles, no entanto, é um dos mais recorrentes: a diferença entre o Simple Past e o Present Perfect. Lembre-se de que devemos usar o Simple Past para descrevermos as atividades concluídas, com a definição de tempo explícita ou implícita. Prefira o Simple Past, portanto, para descrever todos os cursos concluídos e os cargos que você já não ocupa mais. Para descrever seu cargo atual ou, eventualmente, cursos e projetos ainda em andamento, prefira o Present Perfect. Leia mais sobre o assunto em “Present Perfect versus Simple Past (1)“.

8. Seja confiante, mas sem exageros!

Não há nada de errado em transmitir uma imagem confiante e segura no texto de seu currículo em inglês. Não tenha vergonha de destacar suas qualidades e realizações. Ninguém vai achar que você é arrogante. Mas não exagere na dose, é óbvio! Principalmente na hora de descrever seu nível de inglês. Não se esqueça de que inglês fluente é conceito vago, mas, no mínimo, você vai precisar sustentar uma conversa inteligente na língua inglesa durante a entrevista, não é? Aliás, não deixe de ler o texto “Entrevista de emprego: dicas para se sair bem na entrevista em inglês“.

9. Business English

As dicas do post “Salário: como se diz “salário”, “benefícios” e “plano de carreira” em inglês?” já são um bom começo para você se familiarizar com o inglês falado no mundo dos negócios. Outra ótima opção é o texto “It’s a deal! Negociando em Inglês“.

Cada setor da economia, seja no mundo empresarial ou acadêmico, tem seu jargão próprio e você somente terá familiariedade necessária se você incluir, na sua rotina diária, a leitura de publicações especializadas do seu ramo de atividade. Esse vocabulário específico só será criado, ampliado e mantido se você mantiver contato constante com ele.


Business English

Assista aos vídeos da playlist Business English do canal Tecla SAP com Ulisses Carvalho no YouTube! Conheça as palavras, expressões e abreviações mais comuns usadas no mundo dos negócios!

Clique aqui e confirme para se inscrever gratuitamente no canal Tecla SAP com Ulisses Carvalho no YouTube. Enriqueça seu vocabulário de inglês, aperfeiçoe sua pronúncia e amplie seus conhecimentos gerais. Ter um com currículo em inglês é só o primeiro passo. Bons estudos!


10. Palavras e expressões comuns

Segue relação de palavras e expressões frequentes que você pode incluir em seu currículo. A lista é acompanhada de sugestões de tradução.

  • Melhorar, implementar, gerar, organizar etc. – Em geral, a tradução desses verbos não costuma causar problemas. Opte por “IMPROVE”, “IMPLEMENT”, “GENERATE”, “ORGANIZE” (AmE) ou “ORGANISE” (BrE) etc.
  • Ajudar – A opção recomendada é mesmo “HELP”. Aliás, se você não for a pessoa responsável por uma atividade, use “HELP” + outro verbo da lista acima, como em “I helped improve…”, “I helped organize…” etc.
  • Realizar – Não há solução única para as diversas possibilidades de uso desse verbo. Em geral, prefira “CARRY OUT” ou “PERFORM”.
  • Criar = o verbo “CREATE” não é, em geral, a opção ideal. Prefira soluções do tipo “ORGANIZE”, “DEVELOP”, “PUT TOGETHER”, “CARRY OUT (A PLAN)”, entre outras opções.
  • Ser responsável – Tenha muito cuidado com a grafia de “RESPONSIBLE”. A grafia é essa mesmo, com “i” no lugar do “a”! Escreva, portanto, “I was responsible for the marketing campaign.” Outra opção é “TO BE IN CHARGE OF”, como em “I was in charge of the accounting department…”.
  • Cargo – A palavra mais comum é “POSITION”.
  • Realização – As opções são “ACHIEVEMENT” e “ACCOMPLISHMENT”.
  • Conhecimentos de… – Escreva “KNOWLEDGE OF” ou “WORKING KNOWLEDGE OF…”.
  • Conhecimentos de Informática – “COMPUTER SKILLS” é uma boa resposta.
  • Estágio – Em geral, usa-se “INTERNSHIP”. Essa é a palavra que você usa também para dizer “residência médica”, por exemplo.
  • Estagiário/a – “INTERN” ou “TRAINEE”.
  • Analista – Sem hesitação, aqui a resposta é simples: “ANALYST”.
  • Experiência Profissional – As alternativas são “EXPERIENCE”, “WORK EXPERIENCE”, “PROFESSIONAL EXPERIENCE” e “POSITIONS HELD”.
  • Formação Acadêmica – Opte por “EDUCATION” ou “EDUCATIONAL BACKGROUND”.
  • Aluno de Graduação – Tenha muito cuidado porque “UNDERGRADUATE STUDENT” é a resposta.
  • Aluno de Pós-Graduação – É preciso atenção porque há outra pegadinha: “GRADUATE STUDENT”. Mais sobre o assunto em “GRADUATE: como traduzir esse falso cognato?“.
  • Objetivo – A opção ideal é mesmo “OBJECTIVE”.
  • Trabalho voluntário – A expressão “(TO DO) VOLUNTEER WORK” é válida, assim como “TO WORK AS A VOLUNTEER FOR (NAME OF ORGANIZATION)”.
  • Extracurricular – Escreva “EXTRACURRICULAR (COURSES, ACTIVITIES etc.)”.
  • ONG – A sigla em inglês é “NGO” (Nongovernmental Organization).
  • Treinamento – Escreva “TRAINING PROGRAM”.
  • Fazer curso – A opção mais comum é “TO TAKE A COURSE”.
  • Competências – Use “SKILLS” ou “SKILLS SET”.
  • Data de nascimento – Embora este seja um item dispensável no CV em inglês, as opções são “DATE OF BIRTH” ou a abreviação “D.O.B.”. Não se esqueça de inverter dia e mês, pois no currículo em inglês 11/2/1991 é dia 02 de novembro e não 11 de fevereiro.
  • Natural de… – Esta é também informação, na maioria das vezes, irrelevante. Se necessário, escreva “PLACE OF BIRTH”.

Cf. Skype: os 7 erros mais comuns de inglês no Skype

Cf. Carteira de trabalho: como se diz “carteira de trabalho” em inglês?

Cf. Décimo terceiro: como se diz “13o. salário” em inglês? Existe?

Speak up! We’re listening…

O que você achou da dica de hoje sobre o currículo em inglês? Nós do Tecla SAP gostaríamos de conhecer a sua opinião. Ficou faltando alguma palavra ou expressão importante para o seu currículo? Por favor, participe na seção de comentários, no rodapé da página. Muito obrigado pelo interesse!

YouTube, Twitter e LinkedIn

Vamos continuar a conversa sobre o currículo em inglês nas redes sociais? São várias as opções para você não deixar seu inglês enferrujar:

  • Inscreva-se no canal do Tecla SAP no YouTube.
  • Siga @teclasap no Twitter.
  • Você pode também seguir meu perfil no LinkedIn. Estou sempre publicando dicas por lá também. Já atingi o limite máximo de 30 mil conexões e não consigo aceitar novos convites.

Referência

Top 100 – As cem melhores dicas do Tecla SAP, de Ulisses Wehby de Carvalho, ©Tecla SAP, 2014.